O poder das mulheres nunca foi algo mensurável, prova disso são as inúmeras conquistas quando o assunto é doença, principalmente o câncer. Roberta Gaspar Viana é uma dessas guerreiras. Aos 37 anos ela conheceu a sua força. 

“O que eu mais queria é ter filhos. Descobri que estava grávida e também que estava com um câncer de mama. Tudo muito próximo. Fui ao céu e ao inferno ao mesmo tempo. Mesmo assim, com o apoio da família, dos médicos e de toda equipe de atendimento da Clínica Pró-Vida, consegui ir em frente”, relata.

Roberta lembra que a descoberta de um nódulo ocorreu assim que resolveu procurar um ginecologista para parar com os anticoncepcionais e planejar uma gravidez. Durante a consulta relatou ao médico que sentia um desconforto próximo das axilas. Foi examinada e orientada a fazer vários exames. 

“Com a positividade dos resultados, tanto da gravidez, quanto da presença do tumor, só tive uma certeza, seguir em frente. Foi o fiz e deu certo. Adotei uma alimentação saudável, fiz o tratamento correto, fiz quimioterapia e no dia 2 de julho, deste ano, Isabella nasceu, perfeita e saudável”, comemora a mãe.

Atualmente Roberta continua em tratamento, mas repassa sua experiência a outras mulheres que precisam de atenção, ou que somente precisam estar em dia com seus exames.

Prevenção

Para fechar o Outubro Rosa é importante lembrar: Diagnosticar o câncer precocemente aumenta significantemente as chances de cura, 95% dos casos identificados em estágio inicial têm possibilidade de cura. A mamografia é imprescindível, sendo o principal método para o rastreamento da doença.