#PraCegoVer Na foto, uma estrada asfaltada danificada
Parte da Rua Dona Gertrudes, no trecho em frente da sede administrativa da Cegero, desapareceu depois que as margens do Rio Braço do Norte começaram a desmoronar - Foto: Defesa Civil de São Ludgero | Divulgação

As água do Ro Braço do Norte baixaram em São Ludgero, mas as consequência da cheia ainda traz diversos prejuízos para a cidade. A infraestrutura viária e o fornecimento de água foram os principais desafios enfrentados ao longo desta sexta-feira (6). O solo ainda está muito encharcado e as barrancas do rio começaram a desabar. Um dos casos mais graves é na Rua Dona Gertrudes, entre a rotatória do bairro Divina Providência e a do bairro Bom Retiro. O trecho, que passa em frente da sede da Cooperativa de Eletricidade (Cegero), está interrompido depois que um deslizamento literalmente ‘engoliu’ parte da via. Outro ponto de grande preocupação é na Estrada Geral Barra do Norte, onde os desbarrancamentos são ainda maiores e em vários pontos.

A adutora do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), que abastece a cidade, rompeu e o fornecimento foi interrompido. Os reparos iniciaram ainda pela manhã e avançaram a noite. A normalização do sistema deverá ocorrer apenas ao longo da madrugada deste sábado (7). Nesta sexta pela manhã, equipes da Prefeitura e da Defesa Civil percorreram diversas áreas da cidade para identificar os pontos críticos e os prejuízos ocasionados pelas chuvas que assolaram a região entre a última segunda (2) e quinta-feira (5). Mesmo sem chuva desde a quinta, as equipes da Defesa Civil local segue em estado de alerta e monitora o município 24 horas, em especial por causa dos desbarrancamentos das margens do rio e deslizamento de terras de morros.

Fonte: Defesa Civil, Prefeitura e Samae de São Ludgero
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul