Wagner da Silva
Braço do Norte

A chuva deu uma trégua e o sol resolveu brilhar durante o dia de sexta-feira. Assim, moradores e comerciantes puderam colocar a ‘mão na massa’ para efetuar a limpeza e também contabilizar prejuízos. A água e a lama que desceram das encostas foram retiradas de dentro de casa. Mas, para alguns, nem a casa sobrou. É o caso do desempregado José Rodrigues de Souza. A residência dele foi interditada devido ao risco de desmoronamento.

José terminou de pagar a casa há menos de um mês. Quinta-feira, com a chuva, o imóvel apresentou rachaduras e a família teve que ser retirada às pressas e encaminhada para um abrigo. “A casa está em risco e agora não temos para onde ir. O dinheiro que tínhamos usamos para comprar a casa. Esperamos conseguir uma ajuda da prefeitura para retornar a vida normal”, lamenta.
O desempregado afirma não saber o que fazer. “O pessoal da prefeitura foi muito prestativo, deu apoio para retirar nossos bens de casa e encaminhou a um lugar seguro, onde recebemos alimentação, entre outros cuidados. Mas em alguns dias temos que retornar, e estamos sem casa”, adianta.

No Centro Comunitário do bairro São Basílio, além da família de José, encontram-se outros três vizinhos, entre eles a família da cozinheira Albertina Loch, 43 anos.
Albertina relata que todos na localidade fizeram doações de alimentos para os desabrigados do Vale do Itajaí e agora vivem a mesma situação. “É muito triste. Estamos vivendo na pele o que eles passaram. Mas vamos superar e levar a vida adiante, continuar lutando”, destaca a cozinheira.
A equipe de engenheiras da prefeitura esteve no local onde houve deslisamento de terra e informou que, se houver novas chuvas, outras casas poderão ficar soterradas.

São Ludgero
O mês de março iniciou dando um susto na população, que está alerta a qualquer sinal de mau tempo. Em São Ludgero, população, autoridades municipais e representantes públicos avaliam que há ao menos cinco pontos críticos que necessitam de investimento na construção de rede fluvial e também substituições.
O prefeito Ademir Gesing (PMDB), o Gogo, viajou para Brasília esta semana com o intuito de conseguir a liberação de recursos – através de projetos já existentes na capital federal – para investimento em rede fluvial no município.