Tatiana Dornelles
Tubarão

Os moradores dos bairros e localidades do interior de Tubarão sofrem após alguns dias de chuva. E, na última semana, foram vários dias debaixo d’água. Os buracos nas ruas de chão batido são constantes e, em alguns locais, é quase impossível transitar devido aos alagamentos.

Em um ‘tour’ pela cidade ontem, foram detectados pelos próprios moradores das comunidades inúmeros pontos com problemas. Na Madre, a ponte de madeira que liga das duas margens do rio Morto estava completamente debaixo d’água.
“Falam que vão arrumar há anos, mas a administração pública não faz nada para dar um jeito neste problema. Isso não é nem ponte. É pontilhão. Por ali passam ônibus, caminhões, carros e sempre que chove bastante alaga tudo. É uma vergonha. Quem mora do outro lado da ponte fica ‘ilhado’ e tem que dar uma volta imensa”, reclama o comerciante Juceli Floriano, que mora no bairro há cerca de 20 anos.

“Desde que moro aqui é sempre a mesma tranqueira”, ressalta.
Além disso, ele reclama da falta de pavimentação na estrada. “A rua é uma buraqueira só. Quando chove fica pior. Os representantes da prefeitura deveriam fazer mais em favor das pessoas”, desabafa.

Nas proximidades da rua Sebastião Eliziario Ribeiro, na Praia Redonda, a estrada também estava completamente alagada em dois pontos. Os moradores da redondeza são obrigados a passar pelo local como está, ou seja, pela água, pois não há um caminho alternativo. “A rua de acesso à associação da Elétrons (loteamente Praia Redonda) está praticamente abandonada. Em dias de chuva, fica terrível passar pela estrada, que fica repleta de lama e imensos buracos. Somos esquecidos!”, lamenta um morador do loteamento.

Outro problema
A rua Felipe Schmidt, da prefeitura sentido bairro Andrino, também está bastante alagada com as chuvas que ocorreram nos últimos dias. Semana passada, o Notisul esteve no local, mas não estava tão precária quanto ontem.

Prefeitura inicia hoje a recuperação de ruas
Segundo o secretário de obras da prefeitura de Tubarão, Ancelmo de Bona Melo, hoje serão iniciadas as manutenções das estradas que apresentam problemas devido às chuvas do últimos dias. Buracos e alagamentos são os mais comuns. “Estamos seguindo um cronograma. Hoje (ontem) não deu para iniciar. Precisávamos de saibro, areão, mas não dava para tirar por estar úmido. Amanhã (hoje), vamos iniciar na estrada geral do Fábio Silva, que está precária”, explica.

Ancelmo percorreu todos os ‘cantos’ da cidade para verificar quais são os lugares que mais precisam de conserto. “Vamos dar preferência àquelas estradas em que há circulação de ônibus, que são bastante movimentadas. Depois, iniciaremos nas outras, em que o movimento é menor. Foi muita chuva, andei por tudo e esperava que tudo estivesse ainda pior”, garante o secretário.

No que se refere à ponte de madeira, na Praia Redonda, neste mandato não há previsão para arrumá-la ou trocá-la. “Quando o rio aumenta muito, a ponte fica alagada. O ideal seria levantá-la, e aí ficaria com uma extensão maior. Entretanto, este ano nada será feito. Quem sabe o próximo prefeito consiga dar um jeito no local”, ressalta.
O secretário ainda conta que entrou em contato com outras prefeituras para saber como estava a cidade com a chuva. “Em várias cidades da região houve problemas nas estradas devido às chuvas. Quanto à rua Felipe Schmidt (da prefeitura), o problema de alagamento será resolvido com a drenagem que será feita com as obras da Pedro Zapelini (em Oficinas)”.