Gravatal

O juiz eleitoral Maurício Fabiano Mortari, responsável pelas eleições em Armazém, Gravatal, São Martinho e outros municípios da 99ª Zona Eleitoral, considerou a eleição tranquila. 

Mortari disse que nestes locais não houve prisões, mas apenas pequenas ocorrências foram registradas, como a aglomeração de pessoas em frente aos locais de votação e alguns veículos com publicidade de candidatos estacionados a menos de 50 metros das seções, o que é vetado pela legislação.

Segundo o tenente Prudêncio, comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar que atende Gravatal, Armazém e São Martinho, houve um reforço no policiamento ostensivo. “Tivemos algumas denúncias de compras de voto, averiguamos por meio do serviço de inteligência e, a princípio, não se confirmaram”,  destacou.

Urnas seguem para Florianópolis após última audiência judicial
Esta semana, as urnas que foram usadas nas eleições municipais devem voltar ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC). Antes, de acordo com o rito da justiça, o juiz da 44ª Zona Eleitoral, Klauss Correa de Souza, deve realizar uma audiência de verificação dos lacres, para constatar a integridade dos equipamentos. 
Encarregado pelo transporte há sete eleições, o agente de passagens da Reunidas em Braço do Norte, Cleber Pacheco Alano, destaca que nestas eleições parte dos veículos foi terceirizada. “Mantivemos o mesmo número de urnas e de rotas neste ano. Foram nove veículos e mais de 30 pessoas envolvidas e que exige muita responsabilidade. Não recordo de nenhum incidente”, revela.


Cleber está em sua sétima eleição como encarregado pelo transporte das urnas em Braço do Norte
Fotos: Kalil de Oliveira/Notisul