Conselheiras tutelares e assistentes sociais da prefeitura de Tubarão estiveram na câmara de vereadores, ontem, para falar sobre o assunto
Conselheiras tutelares e assistentes sociais da prefeitura de Tubarão estiveram na câmara de vereadores, ontem, para falar sobre o assunto

Angelica Brunatto
Tubarão

 
Não dá para negar que a violência sexual contra crianças e adolescentes é um problemas ainda muito longe de ser resolvido. A cada 15 segundos, uma criança é violentada no Brasil. Em Santa Catarina, o número de ocorrências do tipo chegou a quatro mil somente no ano passado.
 
Em Tubarão, o Conselho Tutelar atendeu 25 destes casos em 2011. “É muito grave. Para melhorar a situação, temos que ter o apoio da população”, pede a conselheira tutelar Dorimá Vieira.
 
Para denunciar um destes crimes, basta ligar para o disque 100, para o conselho tutelar ou a delegacia da criança e adolescente. Ao receber a denúncia, o conselho tutelar e a delegacia entram em ação.
 
O primeiro passo é afastar a criança do agressor. Logo após, o menor é encaminhado ao Instituto Médico Legal, para realizar o exame de corpo delito. Caso o abuso seja recente, também é levado ao hospital. 
 
Ao constatar a agressão, o conselho tutelar também encaminha a criança para algum parente e oferece tratamento psicológico. 
 
As crianças que sofrem abuso sexual, muitas vezes, permanecem caladas. Muitas passam anos sofrendo em silêncio. E são notáveis as mudanças de comportamento. “A criança torna-se agressiva, perde o sono, vira esquiva, ansiosa e até pode adquirir transtorno alimentar”, alerta a conselheira.
 
Este tipo de violência é cometida tanto contra meninas quanto em meninos. “Os agressores são geralmente pessoas da mesma família, um pai, tio ou padastro”, confirma o delegado da delegacia da criança, do adolescente, de proteção à mulher e ao idoso de Tubarão, Damásio Mendes Brito.
 
História da  data
O dia 18 de maio foi escolhido como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, porque, em 1973, uma menina de 8 anos foi sequestrada, espancada, estuprada e assassinada na cidade de Vitória, no Espírito Santo.
 
Manifesto lembra o dia em Tubarão
Para marcar o Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual em Crianças e Adolescentes, uma manifestação será realizada hoje em Tubarão. O  Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, em parceria com o conselho tutelar, promoverá uma passeata no centro da cidade.
O movimento está marcado para sair às 8h30min, da frente da antiga rodoviária, na avenida Marcolino Martins Cabral. Os organizadores esperam que mais de 100 pessoas participem.
Todos os participantes vestirão uma camiseta preta estampada com uma flor amarela, símbolo da campanha contra o abuso. E levarão faixas e uma bandeira suja de sangue, que será lavada em frente à Casa da Cidade. 
O evento tem como objetivo alertar toda a população para a necessidade de ficar atenta e denunciar este tipo de crime, seja quem for o agressor.
 
Alunos de Imbituba recebem orientações
Mais de 300 estudantes das escolas municipais e estaduais de Imbituba assistiram à apresentação da peça teatral Faça a Diferença, Denuncie. O evento também contou com a presença do prefeito Beto Martins.
A peça foi apresentada durante toda a semana pela Companhia Teatral Desmontagem Cênica, uma promoção da secretaria do desenvolvimento social, trabalho e habitação da prefeitura, em parceria com o Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas).
Hoje, a equipe do Creas estará no centro da cidade, onde distribuirá materiais informativos à população, para a conscientização das pessoas da importância de combater esse mal.
 
O prefeito Beto Martins prestigiou a peça que ensina a importância da denúncia do abuso sexual contra crianças
Foto:Anny Caroline Carvalho/Prefeitura de Imbituba/Notisul