Natal (Rio Grande do Norte)

A epidemia de dengue que assola o Rio de Janeiro há meses começou a se alastrar fortemente para outras regiões do país. Locais que antes as autoridades tinham como áreas de surto. Um exemplo é o Rio Grande do Norte. O estado decretou, nesta sexta-feira, alerta máximo na saúde. O número de casos de dengue hemorrágica aumentou 1.000% em relação ao mesmo período ano passado.

Já são 453 casos de dengue hemorrágica, com 21 óbitos. Quinze municípios estão com a epidemia. O problema da dengue não se resume apenas ao tipo hemorrágico. O número de notificações do caso clássico cresceu 200% em relação ao mesmo período de 2007: são 12.317 casos confirmados. A situação mais grave está na região da capital, Natal, onde foi registrada metade dos casos notificados em todo o estado. A prefeitura decretou estado de emergência e um processo seletivo para a contratação de médicos e agentes de saúde foi aberto.

A preocupação é que o número de vítimas no Rio Grande do Norte seja ainda maior do que o registrado. A secretaria de saúde do estado admite que ocorre uma subnotificação, onde os médicos e pronto socorros de hospitais da rede estadual ainda não estão preenchendo o formulário da notificação dos casos suspeitos da doença.

No Ceára, já são 9.388 casos. Destes, 2.142 foram registrados esta semana. No mesmo período do ano passado, foram confirmados 8,2 mil casos. Sobre a dengue hemorrágica, 122 casos foram confirmados. Eram 109 há uma semana. São 32 casos a mais em relação ao mesmo período do ano passado.

Em Sergipe, 20 municípios decretaram estado endêmico considerado crítico. Ao todo, 1.929 casos de dengue, e sete mortes causadas pela doença, foram registrados. A secretaria de saúde do estado argumenta que, como a dengue esteve sob controle nos último anos, muitos municípios descuidaram das ações de prevenção da doença.

Agora, tanto estado quanto os municípios mais atingidos, o que inclui a capital, Aracaju, promovem um remanejamento de pessoal para agir no controle emergencial da dengue, até que seja feito o recrutamento e a capacitação de novos profissionais.