A Fundação do Meio-Ambiente de Içara (Fundai) está trabalhando em um estudo sobre os possíveis impactos ambientais causados pelo incêndio da unidade dois da Cristalcopo Descartáveis, ocorrido no último domingo (11). O relatório deve ficar pronto em uma semana. Segundo o presidente da Fundai, Ederaldo Inácio, o material usado na fábrica e a fumaça podem trazer prejuízos ao meio-ambiente.

“Mas estamos preocupados em fazer o rescaldo de forma correta. Estamos pensando em multas, se vamos fazer ou se vamos fazer alguma coisa para a empresa ser multada. Agora neste momento estamos trabalhando na forma correta de recolher o lixo que ficou e o lugar correto para onde isso será usado. É um momento ruim de falar em multas, porque a empresa está passando por um momento grave. O empresário traz empregos para a cidade, sempre trabalhou de forma correta. Então neste momento é difícil falar sobre isso. Depois, com o tempo, vamos conversar e ver o que podemos fazer”, explicou.

Segundo o presidente, o possível motivo da multa são os cuidados e se acontecer gira em torno de R$ 50 a R$ 60 mil. “Tem que ter esse cuidado com o meio-ambiente. Por mais que a empresa sofra, temos que ter cuidado com o meio-ambiente. Eu falo de multa, mas a minha vontade pessoal é de não dar multa, mas nós somos cobrados pelo Ministério Público. Ainda não é certo que a empresa seja multada, mas já quero avisar que pode haver uma multa. Quero dizer que não é a nossa vontade, mas somos cobrados”, revelou.