São Paulo (SP)

Dos 949 programados da 0 até as 16 horas de ontem nos principais aeroportos do país, 295 tiveram atraso de mais de 30 minutos (o equivalente a 31,1%) e outros 34 foram cancelados (3,6%). Até o início da noite, o índice de operações atrasadas permanecia alto, desde sábado, quando houve uma pane que prejudicou as operações nos aeroportos paulistas. Normalmente, o percentual de atrasos fica entre 10% e 15% do total de vôos previstos.

Em Belém, de 23 vôos, 12 estavam atrasados (52,2 %); em Brasília, 30 de 69 vôos atrasaram (43,5 %); em Fortaleza, o índice era de 35,1% (13 de 37 vôos).
Em Maceió, os atrasos afetavam 56,3% dos vôos (9 de 16 vôos); em Manaus, eram 11 dos 29 vôos (37,9 %); em Natal, 47,8% (11 de 23 vôos).

Em Porto Alegre, 13 de 42 vôos apresentaram atraso (31 %); no Recife, 24 de 45 (53,3%); em Salvador, 24 de 54 (44,4%) vôos estavam fora do horário.
Os aeroportos de Galeão e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, os atrasos estão abaixo de 15%.

Suspensão de vôos
As partidas e chegadas foram suspensas nos aeroportos de Congonhas, na zona sul da capital paulista, e em Guarulhos, na Grande São Paulo, sábado. A falha, segundo o tenente-coronel Frederico José Moretti da Silveira, chefe da divisão de operações do Serviço Regional de Proteção ao Vôo de São Paulo, comprometeu o “sistema de visualização por radar do controle de aproximação do terminal São Paulo (APP-SP)”, que engloba os aeroportos de Congonhas, Guarulhos, Campo de Marte e Viracopos, em Campinas, a 90 quilômetros de São Paulo. As causas na falha do sistema ainda são desconhecidas.