Amanda Menger
Jaguaruna

A disputa pelas prefeituras na Amurel continua mesmo após a divulgação dos resultados das eleições de 5 de outubro. Isso porque, em diversos municípios, os eleitos estão envolvidos em processos de investigação judicial eleitoral. Um deles é Inimar Felisbino Duarte (PMDB), eleito em Jaguaruna. A audiência que ouvirá os envolvidos, tanto de defesa quanto de acusação, está marcada para o dia 4 de novembro, no fórum de Tubarão.

Inimar e o seu vice, Lorisvaldo Felisbino Constante, o Louro (PT), são acusados de abuso de poder econômico e tentativa de compra de votos. A denúncia foi feita pela coligação Para Jaguaruna Continuar Crescendo (PP, DEM, PSDB, PTB, PRB e PSC). Segundo a assessoria jurídica da coligação, há provas de que os candidatos teriam oferecido vantagens a eleitores, o que caracterizaria a compra de votos.
O prefeito eleito rebate as acusações.

“Eu fiquei surpreso com esta ação de investigação. Não tenho culpa no cartório e tudo será esclarecido. Fizemos uma campanha limpa e com poucos recursos. Não sei de onde tiraram esta acusação”, declara Inimar. Caso a compra de votos seja comprovada, entre as punições possíveis, os eleitos podem não ser diplomados e, consequentemente, não assumirem os cargos. “Eles perderam nas urnas e agora, como se diz no futebol, estão tentando ganhar no tapetão”, compara.