Um dos principais motivos para muitas mulheres continuarem em relacionamento abusivos é o fato de não terem independência financeira. Ideia é dar suporte para as fortalecer e romper a rede de silêncio - Foto: Paulo H. Carvalho | Agência Brasília

Uma parceria entre o setor público e privado deve acolher e oferecer oportunidades de emprego às mulheres vítimas de violência doméstica. A indicação do projeto de lei, de autoria da vereadora Luciane Tokarski (Republicanos), foi encaminhada ao prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, ao vice-prefeito, Caio Tokarski, e ao diretor-presidente da Fundação Municipal de Desenvolvimento Social, André Fretta May. A proposta é criar um “banco de empregos”, junto à iniciativa privada, para oportunizar às mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar a independência econômica.

Desta forma, a empresa parceira receberá a mulher com prioridade e fará a seleção de acordo com os critérios de admissão, qualificação e vagas disponíveis. “Essas mulheres precisam de apoio. Muitas vezes elas se mantêm em um relacionamento abusivo por não enxergarem uma perspectiva de futuro e, a independência financeira é um grande passo para essa conquista”, defende Luciane.

Para se inscrever no banco de empregos especial, a mulher precisará apresentar uma cópia do boletim de ocorrência, expedido pela Delegacia de Polícia, além do documento comprobatório de ingresso no Sistema de Justiça e exame de corpo de delito (quando couber). Já as empresas interessadas em participar do programa, deverão efetuar cadastro na Fundação Municipal de Desenvolvimento Social e manter o sigilo das informações constantes no banco.

Fonte: Assessoria de imprensa vereadora Luciane Tokarski
Edição: Zahyra Mattar | Notisul 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul