Florianópolis

O novo relatório de balneabilidade da temporada de verão, divulgado ontem pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), órgão que substitui a Fatma, mostra que seis pontos passaram da condição de próprio para impróprio e 11 pontos passaram da condição de impróprio para próprio. As coletas foram realizadas na semana de 5 e 9 de fevereiro.

Em Florianópolis, dos 75 pontos avaliados, 66% estão próprios para banho. Já no restante do Litoral esse número chega a 76%. “Apesar de ter sido registrada mais uma melhora significativa, pedimos a atenção dos usuários/banhistas para situação do ponto em uso. É que placas estão sendo danificadas, queimadas e até excluídas do local”, alertou Marlon Daniel da Silva, responsável técnico pelas análises. O último relatório de balneabilidade da temporada de verão será divulgado no dia 30 de março, depois serão divulgados mensalmente na última sexta-feira de cada mês.

As amostragens e ensaios feitos incluem as praias do Sul catarinense, como Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Rincão, Barra Velha,  Garapaba, Imbituba, Jaguaruna,  Laguna e Passo de Torres.

Como a balneabilidade é feita

Para dizer se um ponto é próprio ou impróprio para banho, o IMA analisa a presença da bactéria Escherichia Coli, encontrada em fezes de animais e humanos. São necessárias cinco coletas consecutivas para se obter o resultado. “Começamos a colher as amostras para o início da temporada em 6 de novembro. Quando em 80% das análises a quantidade da bactéria é inferior a 800 por 100 mililitros, o ponto é considerado próprio”, desta Marlon Silva. Além da estrutura da Fundação, outros dois laboratórios parceiros contribuem para as análises.