#Pracegover Foto: na imagem há duas crianças indígenas sem camisa e de bermuda brincando
#Pracegover Foto: na imagem há duas crianças indígenas sem camisa e de bermuda brincando

A pandemia do coronavírus no Brasil gerou não somente um grave problema sanitário, mas também agravou a crise social. Os índios das tribos Guarani, Xoquelengue e Caiimgang, que vivem na aldeia Piraí, em Araquari, na região Norte de Santa Catarina, foram afetados economicamente por causa da covid-19.

Antes, os povos indígenas podiam deixar os seus locais de moradia para vender alimentos e produtos artesanais nas áreas urbanas das cidades, porém com a propagação da pandemia, a população precisou viver reclusa e agora faltam alimentos, medicamentos e roupas. Os indígenas pedem socorro para sobreviver em tempos difíceis. Impedidos de trabalharem, a colaboração de outras pessoas é que irão ajudá-los a sobreviver.

Conforme Ivan José Martin, morador de Tubarão e idealizador de uma campanha por meio de depósito bancário, a saúde não foi a única afetada durante a pandemia do coronavírus: muitas pessoas perderam o emprego e microempresas precisaram fechar as portas por conta disso é necessário realizar a ação. “O pouco que cada um possui, eles distribuem entre a comunidade. Os indígenas estão em situação de vulnerabilidade social. Eles colocaram as duas dificuldades e resolvemos colaborar. Em um primeiro momento faremos a campanha por meio de doações no Banco do Brasil e posteriormente seguimos com a campanha para alcançar medicamentos e roupas”, explica.

De acordo com Martin, as tribos indígenas de Araquari gritam por socorro e pedem o seu apoio para enfrentar cada vez mais forte essa luta. A sua colaboração em dinheiro é importante e necessária para ajudar a viabilizar as ações, que inclui doação de alimentos. Quem puder, pode fazer a doação no Banco do Brasil; agência 1462-1; conta 92673.6 em nome de Ronaldo Costa (cacique) e o CPF é o de número 219.070.288-70.