Foto: Governo de SC

Santa Catarina tem mantido uma boa taxa de adesão às vacinas contra a Covid-19, sendo o terceiro estado do país com o menor índice de pessoas que não retornaram para tomar a segunda dose (9,10%), ficando atrás somente do Paraná (7,96%) e Rio Grande do Sul (7,65%). Esse percentual corresponde a 531.725 catarinenses que já poderiam ter recebido a segunda dose, mas não retornaram dentro do intervalo recomendado para cada fabricante. Os dados são do Ministério da Saúde (MS) e foram divulgados na manhã desta terça-feira, 16, em coletiva de imprensa.

O superintendente de vigilância em saúde, Eduardo Macário, ressalta que os bons números apresentados pelo Ministério da Saúde nesta manhã são uma consequência do excelente trabalho feito por SC desde o início da grande Campanha de Vacinação, em janeiro deste ano. “Esse é o resultado de um trabalho intenso e incansável feito em conjunto pelas equipes dos municípios e do estado que não têm medido esforços para alcançar o maior número de pessoas. Esses números também demonstram que a população tem aderido em grande número à vacinação como principal forma de prevenção contra a Covid-19”, assinala o superintendente.

Campanha Mega Vacinação

Para resgatar essas mais de 500 mil pessoas que já deveriam ter retornado para tomar a segunda dose e para avançar na imunização dos catarinenses com a dose de reforço, a Secretaria de Estado da Saúde vai se reunir com representantes das secretarias municipais na manhã desta quarta-feira, 17, para definir como será a adesão do Estado ao movimento nacional da Campanha Mega Vacinação, anunciado nesta terça pelo Ministério da Saúde, e que será realizado entre os dias 20 e 26 de novembro.

Na reunião serão discutidas estratégias e ações necessárias para que os municípios busquem atualizar a situação vacinal de todos aqueles que estão atrasados, bem como a dose de reforço. Também serão alinhados os detalhes e a data de início da aplicação do reforço na população adulta com 18 anos ou mais, que já tenha completado o esquema primário de vacinação com as duas doses da vacina há, pelo menos, cinco meses.

De acordo com dados do Ministério da Saúde também apresentados nesta manhã, Santa Catarina tem 381.660 pessoas acima de 18 anos aptas a tomar a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, considerando o intervalo de cinco meses após a conclusão do esquema vacinal com as duas doses da vacina.

A gerente de imunização da Dive, Arieli Schiessl Fialho, ressalta que somente com as duas doses da vacina é possível se considerar protegido contra a Covid-19 e que a dose de reforço tem se mostrado extremamente eficaz. “Fazemos um apelo a toda a população para que procure um ponto de vacinação no seu município de residência para atualizar a situação vacinal”, finaliza a gerente.