Uma carta foi enviada à AstraZeneca, pelo governo federal, na qual dá aval para que empresas privadas brasileiras possam adquirir um lote de 33 milhões de doses de vacina contra a Covid-19, desde que metade do lote seja doado ao SUS.

Na carta, encaminhada em inglês, na última sexta (22), o governo envolve o fundo de investimento BRZ na negociação. O texto é assinado pelos ministros Wagner Rosário (CGU) e José Levi (AGU) e por Élcio Franco, o número dois do Ministério da Saúde. Em cópia, aparecem o fundo Black Rock Holdings, que tem ações da farmacêutica anglo-sueca, e Gustavo Campolina, da BRZ Investimentos.

No documento, o governo elenca algumas condições, como por exemplo, que as companhias não podem comercializar os imunizantes e devem aplicá-los de graça em seus funcionários. O assunto foi debatido na semana passada com Jair Bolsonaro, que autorizou a liberação de compra pelas empresas.

Para efetivar a aquisição, as companhias ainda precisam conseguir uma autorização para importação e para uso emergencial da vacina pela Anvisa.

 

Fonte: Leouve

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul