Foto:Divulgação/Notisul
Foto:Divulgação/Notisul

Tubarão

O som rompeu o silêncio do início da manhã desta sexta-feira com os motosserras dos soldados do Exército. O trabalho iniciou por volta das 8 horas nas margens do rio Tubarão, que deve ter todas as árvores em condições de risco de quedas recolhidas.

O secretário de Segurança e Patrimônio da prefeitura, Flávio Martins, que acompanha a operação, explica que nas proximidades da Ponte Dilney Chaves Cabral os troncos foram somente cortados para serem recolhidos posteriormente. “Seria difícil carregar agora durante o horário do comércio para não atrapalhar o fluxo de veículos”, explica.

Os militares já concluíram a margem esquerda. O objetivo do recolhimento das árvores é evitar que haja risco em caso de novas ventanias. Segundo Flávio, aparentemente as margens do rio não foram afetadas pela retirada das plantas. “Isso poderia ocorrer se houvesse alguma cheia, mas foram ventos. O rio não encheu”, enfatiza.