Zahyra Mattar
Imaruí

São Martinho e Imaruí estão ligados pela fé, literalmente. Os limites das duas cidades é feito justamente nas comunidades onde a religiosidade está inserida de forma profunda. Do lado de São Martinho, está Vargem do Cedro, conhecida nacionalmente pelo potencial turístico e por ser a “Capital das Vocações”.
Do lado de Imaruí, está São Luís, comunidade onde a beata Albertina Berkenbrock nasceu e morreu em defesa de sua honra. Por conta da fé, cerca de 12 mil pessoas buscam a bênção de Albertina por mês.

Para dar ainda mais ênfase a este aspecto único da região, o governo do estado tenta alavancar o projeto turístico Corredor da Fé, no qual são previstas obras estruturais a fim de dar maior aporte ao turismo religioso.
E é dentro deste projeto que está a edificação do Santuário de Albertina Berkenbrock, em Imaruí. É prevista a construção de um memorial com aproximadamente 500 metros quadrados de área, próximo ao local onde Albertina foi assassinada, em 1931.

Porém, a documentação para a liberação da verba não foi feita a tempo pela prefeitura de Imaruí. Por conta do período eleitoral, o repasse de recursos está paralisado até novembro. A previsão é que a prefeitura volte a tratar do assunto junto à secretaria de desenvolvimento regional em Laguna após o pleito.
“Temos R$ 200 mil para o começo da obra. Mas houve problemas documentais e aguardamos. O estado tem vontade de realizar a obra, mas dependemos única e exclusivamente do poder municipal”, lamenta o secretário regional em Laguna, Mauro Candemil (PMDB).

Os projetos

O projeto Corredor da Fé segue indefinido. A ideia principal é interligar as cidades de São Martinho, Imaruí, Imbituba e Laguna através de um roteiro destinado a romeiros.

Santuário de Albertina
É prevista a construção de um memorial, com aproximadamente 500 metros quadrados de área, próximo ao local onde Albertina foi assassinada, em 1931. Hoje, no local, existe uma pequena capela onde estão depositados os restos mortais de Albertina.

Monumento a Santa Paulina
A estátua tem 45 metros de altura e ficará no Morro da Antena, em Imbituba, terra do primeiro milagre de Santa Paulina. Dentro, há um local para meditação e a história da santa contada em três línguas. Do lado externo, estão previstas lojas, farmácia e outras conveniências. Orçada em R$ 1,5 milhão, o estado já repassou uma parcela de R$ 200 mil à obra e outras quatro, de R$ 150 mil cada, devem ser liberadas em breve. A prefeitura ficou incumbida de efetuar a licitação e deve lançar o edital nas próximas semanas.

Monumento a Santo Antônio
Também com 45 metros de altura, a estátua possui, no interior, uma sala a 25 metros de altura, que projetará permanentemente os pontos turísticos de Laguna. Murais cerâmicos contarão a história da fundação do município. A obra, também avaliada em R$ 1,5 milhão e projetada para ser edificada no Morro da Glória, está embargada por questões ambientais. Não há sinalização se, um dia, será mesmo executada.