São Ludgero

A Secretaria de Saúde de São Ludgero, por meio da Vigilância Epidemiológica, apresenta e debate, nesta segunda-feira (16), às 18h, no Auditório Municipal, o Plano de Contingência no caso de suspeita ou confirmação de pessoas com coronavírus na cidade.

A secretária de saúde, Nilva Schlickmann Pickler, informa que é preciso estar com os profissionais preparados e ter um plano de ação bem definido no caso de suspeitas e confirmações. Nas últimas semanas a equipe está em alerta em relação ao Covid-19 no Brasil e em Santa Catarina. “Aproveito para agradecer a enfermeira Maria Madalena Beltrame, que faz frente a Vigilância Epidemiológica, e a enfermeira Greice Lessa Baldin, que é nossa Responsável Técnica, juntamente com os demais profissionais, pelo empenho para que tenhamos um bom Plano de Ação Municipal”, enfatiza.

Ela completa que com a Nota Técnica 003/2020, neste domingo (15), confirmando os resultados detectáveis para Covid-19 em uma pessoa que deu entrada no Hospital Santa Teresinha, em Braço do Norte, no dia 12 de março, a preocupação aumenta. “Nós estamos nos preparando, mas torcemos para que não tenhamos casos suspeitos e nem confirmações. A Secretaria, a Vigilância Epidemiológica e a 19ª Regional de Saúde estão bem integradas”, enfatiza.

Há alguns dias, foi multiplicada a informação de que uma pessoa de São Ludgero estava com coronavírus. A informação era falsa, mesmo assim assustou em muito as famílias da cidade e região. “O pedido é para que as pessoas sejam cautelosas, cuidadosas e busquem informações corretas em relação ao vírus”, finaliza a secretária.

O coronavírus

Segundo o Ministério da Saúde, é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do Coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de Coronavírus (Covid-19). Os primeiros Coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa. A maioria das pessoas se infecta com os Coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os Coronavírus mais comuns que infectam humanos são o Alpha Coronavírus 229E e NL63 e Beta Coronavírus OC43, HKU1.

Principais sintomas

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. No entanto, o Coronavírus (Sars-CoV-2) ainda precisa de mais estudos e investigações para caracterizar melhor os sinais e sintomas da doença. Os principais são sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Como é transmitido

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo. Qualquer pessoa que tenha contato próximo (cerca de um metro) com alguém com sintomas respiratórios está em risco de ser exposta à infecção. É importante observar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada. Alguns vírus são altamente contagiosos (como Sarampo), enquanto outros são menos. Ainda não está claro com que facilidade o coronavírus se espalha de pessoa para pessoa. Os coronavírus apresentam uma transmissão menos intensa que o vírus da gripe. Apesar disso, a transmissão dos Coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.