Tubarão

Com celebrações religiosas abertas ao público suspensas pelo governo Estadual, por causa do avanço do coronavírus, a Diocese de Tubarão, renovou na forma de celebrar uma missa. No último domingo, o pároco da Catedral, Eduardo Rocha, realizou uma celebração com fotos de dois mil fiéis coladas nos bancos representando como se as pessoas estivessem na igreja, no entanto, ela está vazia.

De acordo com o vigário da Catedral, Willian Fernandes de Jesus, há algum tempo ele e o padre Eduardo acompanhavam a pandemia nos outros países. “Na Itália, um padre teve a ideia de imprimir fotos de seus paroquianos para rezar por eles. Quando a situação se tornou bastante densa no país, o padre Eduardo e eu pensamos em explorar também essa ideia na nossa paróquia. Antes, gravamos um vídeo nas redes sociais e convidamos as pessoas para enviarem as suas fotos para o WhatsApp da paróquia da catedral. Coletamos mais de 2,5 mil imagens, imprimimos e colocamos nos bancos e todos os dias rezamos por essas pessoas que confiram as nossas orações”, explica.

O vigário assegura que a igreja sempre deve ser solidária e presente em momentos difíceis como este atual. “Com essa ideia passamos a imagem de que a igreja não os abandonou, estamos ainda mais próximos. Queremos apresentar uma fresta de luz nesta situação tão nevoada e difícil que estamos vivendo. Como Jesus, queremos estar solidários com essa situação. Além das celebrações com fotos, a paróquia deu início há alguns projetos com a catedral solidária, onde uma equipe de voluntários colabora com as pessoas do grupo de risco, por exemplo, se a pessoa não pode fazer compras, alguém da equipe vai e faz essa ação”, observa.

No próximo domingo (5), será celebrado, o Domingo de Ramos e o início da Semana Santa. Segundo o padre Willian, esta é a primeira vez em séculos, que não haverá celebração da Semana Santa com a população. “Não lembro na história da igreja de ter algum momento, onde esta celebração foi sem a presença do povo. Buscamos formas de celebrar esse momento e incluir as pessoas pelas redes sociais. Uma ideia é que cada família coloque um pedaço de ramo ou faça um arranjo de ramo e coloque na porta da sua casa ou portão e deixe ali durante a próxima semana. São gestos pequenos”, finaliza.

As fotos vêm de todas as partes da cidade e também de fora dela. Na catedral, duas linhas telefônicas foram disponibilizadas para assistência espiritual e emocional das pessoas. Nas conversas com os fiéis por telefone, os religiosos contam que perceberam que muitos tinham dúvidas de como agir durante a pandemia, sobre como organizar a rotina, o tempo de ficar em casa e como se prevenir

Os telefones que os padres atendem os fiéis são os (48) 3622-1631 e 3622-0381. Eles seguem as recomendações da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o decreto do governo de Santa Catarina, as conversas com especialistas, assim como as missas diárias às 19h, seguem abertas ao público, mas apenas pela internet e transmitidas pelas redes sociais.