A Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência na Unidade Pronto Atendimento (UPA) do bairro Efapi, por volta das 10h48 deste sábado (21). Uma médica, que estava de plantão, disse aos policiais que um homem 40 anos, chegou no local alegando estar com sintomas de falta de ar, tosse e dor na perna e solicitou uma injeção de Benzetacil. O homem ainda apresentava tosse intensa.

Diante dos fatos constatados, o homem foi classificado no critério amarelo, passando na frente de diversos pacientes, que estavam aguardando a mais tempo o atendimento. Ele ainda disse que havia vindo da cidade de Florianópolis, local classificado de alto risco de contaminação do COVID-19.

Ao ser chamado para atendimento médico, o homem não aceitou as recomendações e disse que queria somente uma injeção. Em seguida, ele desmentiu e disse que não esteve em Florianópolis, só contou a história para poder ser atendido primeiro. A polícia lavrou um Termo Circunstanciado, em desfavor do homem que se comprometeu a comparecer no fórum.

De acordo com a PM, o homem induziu a equipe médica ao erro para obter vantagem no atendimento, passando uma falsa informação de sintomas e a se negar receber atendimento médico específico. Ele ainda expôs funcionários da saúde e demais pacientes no local a propagação de doença contagiosa.