Em virtude do alto número e do aumento de casos na região, o secretário Municipal de Saúde, Daisson Trevisol, explica que muitas pessoas estão preocupadas. Por conta disso, houve um aumento na procura por testes rápidos em farmácias, laboratórios, ou mesmo na Fundação Municipal de Saúde.

Nas últimas 24 horas, foram 13 novos casos confirmados para a Covid-19. Na atualização dos dados, o município contabiliza 468 pacientes que se contaminaram até o momento. Desses, 398 estão curados, 59 em monitoramento domiciliar, três hospitalizados em enfermaria e três em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Na Cidade Azul, foram feitos 4.953 testes rápidos e exames de PCR sorológico e 363 pacientes ainda aguardam os resultados de exames. “Hoje estamos com 32 pacientes internados em UTI nos nossos hospitais. Destes, 19 estão em enfermaria, cinco são confirmados (três de Tubarão, um de Laguna e um de Gravatal) e 14 suspeitos (10 de Tubarão, um de Laguna, um de Forquilhinha, um de Gravatal e um de Capivari de Baixo) ”, detalha.

Dos 12 pacientes que estão em UTI adulto, o secretário acrescenta que nove são confirmados (três de Tubarão, dois de Pescaria Brava, um de Imbituba um de São Martinho e um de São Ludgero e um de Capivari de Baixo), três suspeitos (três de Capivari de Baixo, um de Braço do Norte e um de Pescaria Brava), além de um paciente de Tubarão na UTI pediátrica suspeito aguardando resultado de exame.

 

Protocolo de atendimento e testes

Daisson explica que quando a pessoa apresenta um primeiro sintoma deve procurar o atendimento na Central de Triagem, no Centro de Triagem para coronavírus, que fica na Policlínica Central, ou nos Postos de Saúde.

“Tendo atendimento médico nessas situações normalmente com sintomas, será agendado exame chamado PCR, esse exame detecta o vírus no organismo da pessoa. Essa detecção vai apresentar se a pessoa tem ou não o vírus”, pontua.

O secretário acrescenta que o teste rápido só servirá para o acompanhamento desses pacientes e depois no monitoramento. “Por exemplo, se a pessoa fez o teste rápido no primeiro ao décimo dia de sintomas, a probabilidade de dar negativo é muito grande. Ele só serve a partir do 10º dia e é muito efetivo a partir do 15º dia”, explica.

Então se as pessoas tiverem algum tipo de sintoma e quiserem procurar o serviço de saúde, Daisson aconselha que procurem para ser acompanhados pelos Centro de Operações Emergenciais de Saúde. “Será explicado todo o protocolo a todos”, garante.

Os pacientes que tiveram contato com algum paciente que testou positivo, segundo Daisson, serão provavelmente monitorados e acompanhados. “Caso não tenham nenhum sintoma, ele será liberado após sete dias. Se apresentar algum sintoma, será adotado o mesmo protocolo anterior de acompanhamento pelo nosso Centro de Operações Emergenciais de Saúde”, finaliza.