Liliane Dias

Florianópolis

O governo manterá o isolamento por mais sete dias. A determinação foi anunciada no fim da tarde desta segunda-feira (23), em coletiva. Outras medidas adotadas pelo governo serão apresentadas no decreto que será divulgado ainda nesta segunda-feira.

O governador Carlos Moisés da Silva e o secretário da Saúde Helton de Souza Zeferino, atualizaram os números dos casos confirmados de coronavírus em Santa Catarina e as ações do governo no combate à pandemia. 

Moisés explica que novos espaços estão sendo avaliados pelo governo dentro do escopo e na medida em que a crise for crescendo  será disponibilizado o suporte. O secretário explica que neste momento a secretaria busca ativar leito em unidades que estão em funcionamento para rapidamente disponibilizar leitos.

Novos leitos de UTI foram direcionados para todo o Estado catarinense. Faz com que todas as regiões sejam direcionadas. O secretário expõe que o maior número de casos hoje é em Florianópolis e no Sul. “Nestas regiões estão sendo vocacionados hospitais específicos para casos de coronavírus. Conforme aumentar nas outras regiões haverá disponibilidade em outras regiões”, detalha.

Divergências em números

Para que se tenha casos suspeitos listados no Estado é preciso ‘catalogar’, ou seja, ter caso notificado. O secretário pontua que é preciso preencher os dados do paciente. Enviar a notificação de que vai para o laboratório privado ou estado. Esta notificação deve ser enviada para o Estado. Por vezes, o não recebimento, por causa da plataforma pode ocorrer erros de números.

Clínicas odontológicas

De acordo com Zeferino o que foi preconizado, as restrições não são voltadas a uma atividade. O ideal é que as pessoas não tenham circulação. Se não for emergência e/ou urgência os atendimentos devem ser cancelados para manter a população em casa.

Ação do exército

O governador fez uma solicitação para colocar o exército no Estado. “Já tivemos contato e devo recebê-los amanhã, para cuidar especialmente das fronteiras. Mas de acordo com a necessidade vai ser alinhado”, reforça Moisés quando questionado sobre toque de recolher.

Benefícios para pessoas de baixa renda

Ações como suspensão de pagamento de água e luz já foram tomadas. Outras são estudadas como a merenda escolar. “Como os valores devem chegar, se será complementar ao bolsa família, ainda estamos avaliando. Mas o governo federal também anunciou ajuda a pequeno empreendedor”, detalha o governador.

Pico do vírus

O secretário explica que Santa Catarina está saindo da primeira semana de restrição de convívio social. “Tudo que estamos coletando reflete. A partir dos primeiros sete dias que poderemos avaliar. Mas entendemos que a população deve estar engajada nas determinações do governo”, ressalta.

Moisés reforça que o estudo começou a ser feito. Os efeitos do isolamento social. Com esta analise, inicia o processo de ações. “Construir uma modelagem que não exponha o catarinense ao vírus. Mas que convivendo com o vírus não queremos contagio em massa, para evitar colapso do sistema”, pontua.

Números no Estado

Santa Catarina tem 86 casos confirmados do novo coronavírus, conforme atualização divulgada pelo governador em coletiva. Os pacientes com a doença estão distribuídos em diversas regiões catarinenses. 

Os municípios com casos confirmados (por localidade de notificação) são: Florianópolis (15), Braço do Norte (9), Criciúma (9), Blumenau (7), Itajaí (7), Tubarão (7), Balneário Camboriú (6), Joinville (4), São José (4), Chapecó (2), Gravatal (2), Imbituba (2), Jaraguá do Sul (2), Rancho Queimado (2), Porto Belo (2), Gaspar (1), Içara (1), Jaguaruna (1), Lages (1), Navegantes (1) e Pomerode (1).