Florianópolis

Na próxima quarta-feira, Santa Catarina completará duas semanas das restrições impostas pelo governo do Estado. Essas medidas foram tomadas para impedir a proliferação do coronavírus. Também na quarta-feira da semana que vem se encerrará um ciclo e algumas atividades de trabalho serão retomadas. Conforme o governador, Carlos Moisés, se for necessário novas medidas poderão ser traçadas a partir do próximo dia 1º.

Ele afirma que a maioria da população será infectada pelo vírus mais cedo ou mais tarde e que é inevitável e impossível passar ilesos por essa situação. O intuito é retardar o contágio em massa, para que possamos ter tempo para tentar se preparar para o enfrentamento à pandemia. Infelizmente pessoas irão morrer. Estado algum ou país conseguiu se preparar até os dias atuais. Queremos dar sobrevida para mais pessoas”, enfatiza.

A ordem no Estado permanece de isolamento social.  O governo acredita que na próxima quarta-feira será possível ter uma visão mais realista da curva de infecção. Ao decidir pela volta das atividades de forma gradual, para alguns serviços na segunda e outros na quarta-feira, o Estado tem buscado o equilíbrio entre a saúde e a economia. “Em dois meses Santa Catarina deixará de arrecadar mais de R$ 1 bilhão nos cofres públicos e isso impacta fortemente no Estado e nos municípios. Nosso período de quarentena visa atender a saúde dos catarinenses e em breve retomar as atividades com responsabilidade. Vamos liberar atividades que consigam manter distanciamento social”, observa.

Moisés pontua que restaurantes, por exemplo, terão que reduzir a sua capacidade e as academias devem redistribuir os horários de boa parte do seu público para não ter aglomeração de pessoas. “O momento não é de aglomerar pessoas. Temos que trabalhar com medidas de sobrevivência de saúde e comunitária. O objetivo é voltar a ter atividade e ao mesmo tempo não ter todas. Se pensar no 8 ou 80, não chegamos ao equilíbrio. Vamos continuar com ações responsáveis”, assegura.

Na coletiva, o governo do Estado atualizou o número de pacientes com o novo coronavírus. Na atualização 14 casos foram registrados e o número subiu de 149 para 163 em Santa Catarina. O número de casos suspeitos permanece desde quarta-feira (25), em 325.

Os pacientes com diagnóstico positivo para a doença estão distribuídos em todas as regiões do estado. No total, são 33 municípios catarinenses com casos confirmados: Antônio Carlos (1), Balneário Arroio do Silva (1), Balneário Camboriú (9), Blumenau (12), Braço do Norte (9), Camboriú (4), Canelinha (1), Chapecó (4), Criciúma (12), Florianópolis (27), Gaspar (1), Gravatal (3), Içara (1), Imbituba (5), Itajaí (18), Itapema (1), Jaguaruna (2), Jaraguá do Sul (2), Joinville (8), Lages (1), Laguna (1), Navegantes (3), Pomerode (1), Porto Belo (3), Rancho Queimado (2), São José (8), São Lourenço do Oeste (1), São Ludgero (1), São Pedro de Alcântara (1), Siderópolis (2), Tijucas (1), Timbé do Sul (1) e Tubarão (8). Além disso, há cinco casos de residentes em outros estados e três de outros países.