O prefeito de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, o Beto, se manifestou hoje (17) no início da tarde e fez um resumo da semana no combate ao coronavírus na cidade. “Tivemos uma semana muito movimentada, de grande responsabilidade onde tomamos várias atitudes perante ao combate. Nossas atividades retornaram à normalidade, o setor público, exceto a Secretaria da Saúde que não paralisou”.

Com a retomada do comércio, medidas administrativas foram tomadas por meio de dois decretos. Beto faz um apelo à população. “A assinatura obriga as pessoas a utilizarem as máscaras, é obrigatório não só nos estabelecimentos comerciais, mas toda a população”.

“Para isso estamos confeccionando, doando à população, também tecidos às pessoas voluntárias que estão ajudando, além da venda que está liberada”.

Laboratórios

Um decreto foi publicado para os laboratórios que iniciaram na semana passada a realização dos testes rápidos, particulares. “Os laboratórios estão obrigados a informar ao município após 4 horas do resultado dos exames. Por dois motivos: o primeiro é o princípio da transparência, de relatar à população o real quadro, como também o trabalho direto da Secretaria da Saúde através da Vigilância Epidemiológica no contato dessas pessoas possivelmente infectadas para que tomem o isolamento e sejam monitoradas”, afirmou o prefeito.

Casos

São 80 casos confirmados na cidade. Desses, 26 são do Lacen, o restante dos laboratórios. Dos 80 infectados, 61 estão recuperados. Um óbito foi registrado. “Estamos com um infectado no leito da UTI lutando pela vida o qual pedimos todas orações, os demais também estão sendo monitorados em suas residências e hospitalizados”.

Segundo o prefeito, a intenção é relatar à população a real situação no município, acrescentar os números dos laboratórios. “Acredito que todos os municípios devam seguir essa linha para que a população tenha a precisão mais próxima do real quadro”

“É importante a retomada do comércio, mas com todas as medidas de prevenção para que não precisamos retroceder a todo esse sacrifício de isolamento que passamos até agora”, concluiu.