O chamamento de 100 policiais civis (50 agentes e 50 escrivães) e 96 profissionais (94 peritos e dois papiloscopistas) para o Instituto Geral de Perícias (IGP) ocorreu ontem de forma digital. É a primeira etapa de uma série de convocações para a segurança pública, anunciada no mês passado, que ainda contemplará o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Militar.

“Nosso objetivo é trazer mais segurança para o cidadão catarinense. Esse é o compromisso do governo, de recompor o efetivo de Segurança Pública, chamando as pessoas de forma muito responsável. Fazia anos que o IGP não chamava ninguém para os seus quadros, nem fazia concurso. Estava em situação falimentar, demorando muito para atender, precisando chamar profissional de outras cidades para atender um óbito. Com o chamamento de 100% dos aprovados, vamos reforçar a área de investigação”, assegurou o  governador.

Para o Instituto Geral de Perícia, a convocação significa uma recomposição de efetivo após 11 anos sem novas contratações. A distribuição dos profissionais nos municípios será definida com base em critérios técnicos no momento em que eles forem efetivados.

“Com grande alegria e otimismo anunciamos que estamos escrevendo uma nova história na perícia criminal de Santa Catarina. Mais uma vez o governador reafirmou seu compromisso com a segurança pública e assinou o ato de nomeação de 96 novos servidores do IGP. Que os novos colegas sejam bem-vindos, agora trabalhando juntos e sempre buscando entregar um trabalho de excelência à população catarinense”, exaltou o perito-geral do Instituto, Giovani Eduardo Adriano.

Os próximos a serem chamados, em novembro, são 150 soldados do Corpo de Bombeiros Militar, que ainda terá mais 142 convocados em março do ano que vem. “Parabéns a todos nós, principalmente, ao senhor governador, por confiar e acreditar em nosso trabalho e na Polícia Civil de Santa Catarina. Obrigado é o que posso dizer e prometer muito mais trabalho”, complementa o delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

Participaram do ato da assinatura, além do governador, do delegado-geral e do perito-geral, a vice-governadora Daniela Reinehr, o secretário de Estado da Administração, Jorge Eduardo Tasca, o presidente do Colegiado Superior e Segurança Pública e Perícia Oficial, coronel Araújo Gomes.

Segurança Pública apresenta bons números

Santa Catarina voltou a registrar bons números na área da Segurança Pública em agosto. Ocorreram 49 homicídios no último mês no Estado, contra 52 no mesmo período do ano passado. Trata-se do menor número absoluto desde 2013, quando houve 46 mortes violentas. Os números são ainda mais positivos se a comparação for entre os primeiros oito meses de 2019 com o mesmo intervalo de tempo no ano passado. Até 2 de setembro, a queda nos homicídios é de 19,4%, enquanto a diminuição nos latrocínios chega a 3,3%. Roubos (-12,1%) e furtos (-3,4%) também apresentaram redução.