O estado já foi parceiro financeiro na elaboração do projeto, quando repassou R$ 300 mil. O material foi desenvolvido pela Madrigano Hospitalar, de Blumenau, vencedora da licitação, e já conta com a aprovação da Vigilância Sanitária do estado
O estado já foi parceiro financeiro na elaboração do projeto, quando repassou R$ 300 mil. O material foi desenvolvido pela Madrigano Hospitalar, de Blumenau, vencedora da licitação, e já conta com a aprovação da Vigilância Sanitária do estado

 

Braço do Norte
 
A continuidade das obras de construção do Hospital Regional do Vale, em Braço do Norte, está garantida. Está confirmado  o convênio entre a instituição e o estado, no valor de R$ 1,2 milhão. O documento será assinado na próxima quarta-feira, em local ainda a ser definido.
 
A informação é do deputado José Nei Ascari (PSD). As obras iniciaram no dia 23 de fevereiro deste ano, com recursos na ordem de R$ 1 milhão que o Hospital Santa Teresinha (HST) tinha em caixa reservado para isso.
 
Com o convênio com o estado, fica garantido que a obra não sofra interrupções até o fim do ano. “Temos grande expectativa que no próximo (ano) o estado poderá vir a firma um segundo convênio, para contribuir um pouco mais. É um investimento necessário e que trará um benefício sem precedentes”, valoriza Nei Ascari.
 
No começo deste ano, uma comitiva do Vale, sob a liderança do secretário de desenvolvimento regional em Braço do Norte, Gelson Luiz Padilha (PSDB), solicitou o empenho de R$ 5 milhões do estado. O secretário estadual de saúde, Dalmo do Claro, confirmou metade disso, a princípio.
 
O prédio é construído em um terreno de dois hectares, próximo à SC-438, no bairro Rio Bonito. A obra é avaliada em R$ 28,8 milhões. Somente para a primeira etapa, são necessários R$ 15 milhões. Com esta fase completa, a atual estrutura do HST – hoje no Centro – poderá ser transferida para a nova unidade.
 
Assim, será possível efetuar a venda do prédio antigo (avaliado em R$ 5 milhões). O dinheiro será aplicado no início da segunda etapa. O restante – algo em torno de R$ 8,8 milhões – deverá ser captado junto ao governo federal.
 
A nova estrutura do HST
O Hospital Regional Santa Teresinha terá um pronto socorro (para urgências e emergências), centro cirúrgico com quatro salas, centro obstétrico com quatro salas, UTI adulto com 11 leitos, um centro clínico com dez consultórios, unidade psiquiátrica com 26 leitos, centro de diagnósticos (raios-X, tomografia, endoscopia e ultrassom), além de 123 leitos para internação. Hoje, a instituição atende três mil pessoas por mês. Com a nova sede, mais de 150 mil pessoas poderão contar com os serviços, principalmente em especialidades de média complexidade, além de desafogar a emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão.