Zahyra Mattar
Tubarão

A persistência poderá render benefícios econômicos para a prefeitura de Tubarão. Inconformado com o resultado da contagem populacional feita pelo IBGE em 2007, o secretário de planejamento, Edvan Nunes, articula, há um ano, um levantamento mais que completo para provar o que considera um equívoco do órgão. Segundo o instituto, a cidade tem hoje 90.639 habitantes. Desde a divulgação deste número, Edvan “bate o pé”.

Para ele, a cidade já chegou aos 100 mil habitantes. “Se for levada em conta a quantidade de ligações de energia elétrica, já passamos de 103 mil pessoas na cidade. Treze mil pessoas não desaparecem do dia para a noite. Levantamos dados das décadas de 80, 90 e 2000, comparamos e fizemos as projeções. Nosso número, atesto, é muito mais condizente com a nossa realidade”, dispara o secretário.

Ele contesta a maneira como a contagem foi feita – houve uma infinidade de reclamações, especialmente da população, a maioria relacionada ao fato de não terem participado da entrevista. O número de alunos matriculados em cursos de período integral da Unisul também não foi levado em consideração pelo instituto. Em 2007, 1.156 viviam na cidade por conta do estudo.

O IBGE também considerou que a taxa de crescimento da cidade foi negativa (-4,93%). Além disso, a área da cidade, para o órgão, era de 300,30 quilômetros quadrados enquanto, de acordo com a Lei estadual 13.993/2007, o correto seria 331 quilômetros quadrados. “A quantidade de pessoas reflete no valor do Fundo de Participação dos Municípios e na vinda de recursos para educação e saúde também. A contagem está errada e vamos provar isso”, afirma Edvan.