Em Santa Catarina, o gás natural abastece indústrias que, juntas, são responsáveis por cerca de 50% do PIB do Estado e 85 mil empregos diretos - Foto: SCGás | Divulgação

As 333 indústrias catarinenses que utilizam gás natural consumiram uma média de 1.835.163 metros cúbicos do combustível por dia no ano passado. O valor é 21,32% superior quando comparado ao consumo de 2020 e 14,57% maior na relação com 2019. Ao todo, foram conectadas 25 novas indústrias à rede de gás natural catarinense em 2021, um crescimento de 7,91%.

Neste ano, a SCGás projeta conectar outras 30 novas indústrias nas regiões do Alto Vale (Lontras), Grande Florianópolis (São José), Norte (Guabiruba, Jaraguá do Sul e Joinville), Planalto Norte (Campo Alegre e São Bento do Sul), Sul (Içara, Cocal do Sul, Gravatal, Nova Veneza e Sangão) e Vale do Itajaí (Blumenau, Brusque, Gaspar, Pomerode e Timbó).

Até 2026, o plano é atender cerca de 150 novas indústrias, chegando ao total de 480 plantas abastecidas com gás natural. “A ampliação da oferta para atender à demanda da indústria catarinense é uma das prioridades da nossa gestão”, valoriza o governador Carlos Moisés. Segundo o IBGE, a produção industrial catarinense cresceu 10,3% em 2021, melhor resultado do país. Em média, nos outros estados brasileiros o setor registrou alta de 3,9%. Estes percentuais confirmam o desenvolvimento e a recuperação econômica das indústrias.

“A demanda crescente do importante e diversificado setor produtivo catarinense mostra sua força mesmo em meio a crises”, valoriza o gerente comercial industrial e veicular em exercício da SCGás, Ronaldo Macedo Lopes. Para atender a nova demanda, a SCGás firmou dois novos contratos de suprimento em 2021.

Um deles contratou 150 mil metros cúbicos por dia de suprimento adicional para abastecer o crescimento das indústrias do setor cerâmico no Sul do Estado. Além disso, ainda neste semestre é previsto o início das operações do terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) na Baía da Babitonga, em São Francisco do Sul, no Norte catarinense. Com isso o Estado deverá ter um incremento de 179% na disponibilidade do insumo.

Fomento do emprego
Em Santa Catarina, o gás natural abastece indústrias que, juntas, são responsáveis por cerca de 50% do PIB do Estado e 85 mil empregos diretos. Conforme dados do Observatório da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), foram abertas cerca de 170 mil novas vagas formais no setor industrial no ano passado em 92,2% dos municípios catarinenses.

O número representa 6,1% do saldo nacional e o terceiro melhor resultado do país, o que coloca o Estado na quinta posição entre os entes federativos cujo setor mais empregou ao longo de 2021. Nesse cenário, a indústria de transformação catarinense foi responsável por 11,8% das novas vagas formais criadas no Brasil, deixando o Estado com o terceiro melhor saldo nacional.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul