Tubarão

Importante indutor de emprego e renda, o setor da construção civil foi o grande destaque positivo nos últimos três meses, impulsionado, principalmente, pela venda de imóveis novos. Para o mercado, este reflexo só confirma que este ano reserva ainda mais perspectivas de crescimento para o setor. Segundo dados divulgados pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), a venda de imóveis no país cresceu cerca de 9,4%, no ano passado, se comparado com 2016 e, resultou em mais lançamentos, 5,2%, representando o fortalecimento na retomada do crescimento, elevando assim, a projeção de novos lançamentos.

“Depois de vários anos de quedas, percebemos que o mercado da construção civil está otimista, por meio dos resultados obtidos, principalmente, a partir do final de 2017. A tendência para o mercado imobiliário é que os índices continuem positivos. Porém, mesmo com esta perspectiva, é preciso ter cautela”,  destaca o presidente do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), de Florianópolis, Hélio Cesar Bairros.

Ele lembra que no segundo semestre do ano passado ocorreu a queda da taxa de juros e com isso, a inflação ficou controlada. “Obtivemos a flexibilização dos bancos na hora do financiamento e a liberação e ampliação do limite do FGTS. No entanto, mesmo assim, os clientes não sentiram muita diferença, já que os juros não sofreram uma baixa significativa, devido à instabilidade causada pela questão do déficit público. Mas, acredito que se os juros continuarem reduzindo, teremos um fortalecimento ainda mais favorável para o setor, neste ano”, assegura.

O diretor de operações do Grupo Athena Construções, Edson Martins Antônio, também afirma que o período é animador para o mercado. “A expectativa dos empresários é de crescimento. Mesmo quando temos que continuar observando a conjuntura política e economia do país, há cenários que nos permitem verificar que o desempenho do setor vai melhorar ainda mais, já que a taxa selic vem de movimentos de redução repetidos, a inflação está projetada dentro da meta e também tem a previsão de crescimento do produto interno bruto. Então, este é o momento para atuarmos mais forte para reverter ainda mais este panorama. Nos resta aguardar somente a redução das taxas de juros pelos bancos, ainda muito altas para o cenário atual”, comenta.

Com a visão de que o mercado está voltando a passar por uma efetiva janela de oportunidades, o Grupo Athena investe em um nova história arquitetônica, que em breve será lançada na região, imprimindo mais uma vez, o diferencial de uma gestão avançada de qualidade.