Amanda Menger
Laguna

Um projeto de lei que autoriza a prefeitura de Laguna a participar do Consórcio Intermunicipal do Aeroporto Regional Sul (Ciarsc) para a desapropriação dos terrenos, no valor de R$ 107 mil, foi enviado para a câmara esta semana. Contudo, a tendência é que os vereadores rejeitem o projeto. Quatro dos dez vereadores foram ouvidos pelo Notisul e garantem: não são contra o aeroporto em Jaguaruna.

“Não vale a pena reabrir a discussão de por que foi Jaguaruna e não Laguna. A obra é importante para a região e Laguna também irá se beneficiar, principalmente com a questão do turismo. Mas já adianto que votarei contra. No momento, a prefeitura não tem condições de arcar com esse compromisso. A última folha de pagamento só foi paga no dia 15”, afirma o vereador Cleosmar Fernandes (PR).

A opinião de Cleosmar é semelhante à do presidente da câmara, Deyvisonn da Silva de Souza (PMDB). “Eu ainda não recebi este projeto de lei, mas acho difícil passar. Como vamos autorizar esse pagamento se a prefeitura está à beira de não conseguir pagar os servidores? E isso quem falou foi o prefeito Célio Antônio (PT)”, diz o presidente. Além disso, o projeto só deverá ser votado após o recesso (de 1º a 15 de julho) e só depois que tramitar nas comissões.

A vereadora Jussalva da Silva Mattos, a Nega (PSB), diz não ser contrária à participação no consórcio. “Porém, não vejo como a prefeitura irá pagar este valor. A arrecadação baixou muito nos últimos meses”, avalia Nega.
Já o vereador Eraldo Cardoso Duarte (PMDB), diz que só aprova a participação se a Amurel apoiar a pavimentação asfáltica da Rodovia Interpraias, a SC-100, no trecho entre a Barra de Laguna e o Balneário Camacho, em Jaguaruna. “Se a Amurel nos apoiar e pressionar o Ibama para a liberação das licenças ambientais, eu voto favorável ao consórcio. O aeroporto é importante para Laguna, mas o asfalto também é”, sugere o vereador peemedebista.