Wagner da Silva
Braço do Norte

A comemoração dos 20 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em Braço do Norte foi feita com alegria, mas também foi pautada nos novos desafios do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente para reduzir os números de casos que, estatisticamente, aumentam a cada dia.

Apesar das duas décadas do ECA, algumas pessoas ainda desconhecem o verdadeiro trabalho dos órgãos responsáveis por colocar o estatuto em prática. “Muitos têm uma visão distorcida da ação e veem, por exemplo, o Conselho Tutelar como uma entidade que pune. Nossa meta é desmistificar esta visão e mostrar que, na verdade, o trabalho é preservar e garantir a segurança da criança e adolescente”, confere a professora Suham Dabuss Delatorre.

Para a educadora Alcione Farias, a maior dificuldade é fazer com que a informação chegue corretamente às pessoas. “Aos poucos conseguimos mostrar os direitos e deveres de cada cidadão. Hoje, apesar de vermos os números de casos aumentar, paralelamente vemos a quantidade de denuncias crescer. Isso demonstra que o nível de consciência das pessoas também é aperfeiçoado”, considera Alcione.

A rede
O atendimento às crianças e adolescentes de Braço do Norte é feito por meio de uma rede multisetorial. Confira quem integra esta corrente do bem:
• Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA);
• Conselho Tutelar;
• Centro de Referência de Assistência Social (Cras);
• Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti);
• Hospital Santa Teresinha;
• Corpo de Bombeiros e polícias Civil e Militar;
• Ministério Público;
• Entidades acolhedoras (exemplo: Asacad) e educacionais.

Ação é um sucesso em Braço do Norte

O evento organizado para celebrar os 20 anos de criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) foi um sucesso. Organizado por equipes do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), Conselho Tutelar e as professoras do ECA, as ações duraram uma semana e serviram para proliferar os direitos e deveres dos cidadãos em relação ao bem-estar dos menores.

O clube Cruzeiro foi utilizado para a exposição Comemorando os 20 anos do Eca. Um espaço de direitos e deveres. No centro do espaço, uma área de lazer com brincadeiras orientativas atraíram a atenção de crianças e adolescentes.
Palestras também foram realizadas para abordar e discutir temas importantes como: riscos da gravidez na adolescência, doenças sexualmente transmissíveis (DST/Aids), higiene corporal, além de atos infracionais, perigos e prevenção contras as drogas.

Para a professora do ECA e uma das organizadoras do evento, Janete Wessler Della Giustina, a ação foi um sucesso pela participação e oportunidade de demonstrar todo o trabalho de preservação a segurança das crianças e adolescentes realizada no município. “Para a rede de atendimento funcionar é necessário ações como esta para podermos mostrar à comunidade a eficácia do nosso trabalho”, valoriza.