Priscila Alano
Jaguaruna

O recurso no valor de R$ 180 mil para a construção da ponte de Congonhas foi devolvido ao governo do estado. Apesar das tentativas da prefeitura de Jaguaruna de prorrogação, o convênio foi cancelado. Agora, não há mais prazo para construção ou reforma.

O prefeito Inimar Felisbino Duarte (PMDB) garante que tentou reverter a situação de várias maneiras. “O pedido de prorrogação deveria ter sido feito antes do dia 31 de dezembro de 2008. Já assumi o convênio perdido. Tentei através de várias justificativas manter o recurso”, explica o prefeito.

Até o próximo dia 5 (prazo limite pelo fato de ser ano eleitoral), Inimar tentará firmar um novo convênio. “Não quero passar uma imagem negativa da cidade. Várias pessoas utilizam a ponte para se deslocar para os balneários”, destaca o prefeito.

Inimar se reunirá com o prefeito Manoel Bertoncini (PSDB) para devolver a contrapartida depositada por Tubarão (R$ 42 mil) para execução dobra. E também para buscarem uma solução. “Vou buscar uma solução em conjunto com a administração de Tubarão. Ou realizamos uma reforma ou construímos uma nova ponte de madeira. Ainda são sugestões”, adianta Inimar.

O secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, Haroldo Silva (PSDB), o Dura, lamenta a perda do recurso, mas enfatiza que o município pode tentar firmar um outro convênio.

Relembre
Em 2008, o governo do estado assinou convênio com a prefeitura de Jaguaruna para o repasse de R$ 500 mil para a construção da ponte em Congonhas, divisa com Tubarão. A primeira parcela era de R$ 200 mil e outras duas de R$ 150 mil. Além do repasse das prefeituras (Jaguaruna e Tubarão), no valor de R$ 150 mil cada.