Tubarão

Uma das obras mais complexas do pacote de revitalização dos acessos de Tubarão teve neste final de semana uma das últimas etapas concluídas. A rua Padre Dionísio da Cunha Laudth, que liga a beira-rio à BR-101 em paralelo ao complexo da Unisul, foi totalmente pavimentada e se apresenta com mais uma alternativa de entrada e saída da cidade.
 
A via continua em obras, já que restam a conclusão das calçadas e colocação da sinalização. Para se colocar os últimos metros de asfalto na rua por onde circulam diariamente milhares de estudantes universitários, boa parte de outras cidades, foi necessária uma preparação que foi desde a doação de uma área da terra por parte da Unisul até a escavação de um túnel para a macrodrenagem.
 
A primeira ação prática da revitalização da Dionísio da Cunha Laudth foi a doação por parte da Unisul de dois metros de terra ao longo dos 1.158 metros de extensão da via. O recuo da calçada permitiu o alargamento da rua dos antigos sete metros para nove metros. Era o primeiro passo para acabar com os congestionamentos causados por uma importante, mas estreita rua.
 
O passo seguinte foi um dos mais complicados entre todas as obras do pacote de revitalização dos acessos: a implantação do sistema de macrodrenagem entre o cruzamento com a avenida José Acácio Moreira e a rua Simeão Esmeraldino de Menezes, uma alternativa para acabar com os inevitáveis alagamentos em dias de chuva mais forte. O túnel metálico de 1.80 metro de diâmetro que desemboca no rio Tubarão, conectado depois aos 235 metros de macrodrenagem de tubulação dupla de concreto, foram colocados debaixo do solo sem precisar abrir o asfalto. A obra que evoluia cinco metros de extensão por dia foi iniciada e concluída com o trânsito em funcionamento e sem os motoristas perceberem.
 
A macrodrenagem que representou uma fatia significativa dos R$ 4,6 milhões investidos em toda a obra foi testada e aprovada no dia 24 de maio, quando Tubarão foi atingida por um temporal de mais de 200 mm de chuva, o equivalente a um período de um mês e meio de chuva. Enquanto dezenas de ruas ficaram alagadas em quase toda a cidade, a rua Dionísio da Cunha Laudt não ficou com uma poça sequer.
 
A pavimentação de um dos três trechos entre a beira-rio e a BR-101 esbarrou em problemas inesperados que dificultaram, principalmente, a conclusão do sistema de drenagem na área próxima ao portão de estacionamento do Bloco de Saúde. Nas últimas semanas tudo foi encaminhado e no final de semana a rua ganhou sua nova roupagem e os motoristas uma nova alternativa para entrar e sair da cidade.