Este mês ganha destaque com a campanha do Setembro Amarelo. Período dedicado para reflexões sobre as doenças psiquiátricas e a prevenção aos desfechos trágicos, como o suicídio. Neste ano, em especial, as atenções se voltam a população após os últimos 18 meses de pandemia da Covid-19, com todas as medidas de isolamento social e cuidados para evitar o vírus.

Para a psiquiatra do Complexo Médico Provida, Dra. Elisa Oenning, há quem tenha dedicado esse tempo a ficar mais com a família, a se dedicar mais ao trabalho, mesmo que de forma remota. Seja mais em silêncio, em isolamento, todos em algum momento, foram convidados a olhar para dentro de si.

“Encontramos no trajeto medo de morrer, medo de presenciar a morte de familiares, medo de ficar sem recurso financeiro, medo de passarmos o resto dos dias isolados e entediados em casa. Nos esforçamos para sentir alívio para a angústia, ansiedade, tristeza, desânimo, ganho de peso, insônia, comida em excesso, bebida em excesso, falta de atividade física, falta de prazer, entre tantos outros sentimentos”, destaca.

Além disso, a médica ressalta que há uma luz no fim desse caminho e que as pessoas são convidadas novamente a olhar para o próprio interior e se perguntar: como conseguimos nos reerguer, nos adaptar, e como é possível moldar a forma como pensamos e nos comportamos diante de dias caóticos?

“E, mais uma vez, temos que nos questionar como tenho cuidado da minha saúde mental? Seja qual for a nossa resposta, o ideal é dividirmos nossas dúvidas e angústias e se caso precisarmos de ajuda, não esquecer de procurar um psiquiatra de sua confiança”, completa Dra. Elisa.

 

Setembro Amarelo

É uma campanha idealizada pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) para conscientizar sobre a importância da saúde mental e a prevenção ao suicídio. .

 

Campanha

O objetivo é levar a população a reverter essa realidade para que os aspectos psicológicos recebam sua devida importância e atenção. Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que, a cada 40 segundos, uma pessoa tira a própria vida. Por ano, mais de 1 milhão de suicídios acontecem em todo o planeta e no Brasil, são registrados mais de 12 mil, número que cresce anualmente.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul