Na edição do Notisul veiculada dia 4 de abril, a equipe do Notisul questionou se os vereadores Phelipe Felippe e Cristiano declinariam das funções e deixariam as responsabilidades frente à Comissão para outros parlamentares, o que não foi confirmado por eles.

Jailson Vieira
Capivari de Baixo

Depois do declínio dos vereadores Phelipe Schmoeller Felippe (PSB) e Cristiano Praxedes (PSB), da Comissão Especial Processante (CEP), na última segunda, uma sessão extraordinária foi marcada para hoje, às 10 horas, para dar seguimento ao processo de cassação dos legisladores reeleitos, porém, afastados desde dezembro de suas funções. Jean Rodrigues (PSDB), Ismael Martins (PP), Edison Duarte (PMDB) e Fernando Oliveira (PSB) são investigados na Operação Casa da Mãe Joana, deflagrada no fim do último ano.

Em março, os vereadores da legislatura 2017/2020, implantaram o CEP, a qual o intuito era de analisar e verificar se havia elementos para a cassação dos representantes da ‘Casa do Povo’ investigado na operação. O legislador José Adilson Vieira Freitas, o Zé da Gaita (PDT), foi o único dos três que permaneceu na comissão. Na sessão de hoje, os legisladores Thiago Torquato Viana (PP) e Herivelton Silva de Souza, o China (PP), ficarão com uma das vagas. Como ambos pertencem ao mesmo partido, os dois não podem integrar a mesma frente. Como são duas vagas em disputa e o regimento da Casa ‘pede’ que partidos diferentes integrem a comissão, a outra vaga deverá ficar com Adan Dutra Machado (PR).

Legisladores desistem da vaga
Como os vereadores Phelipe e Cristiano Praxedes desistiram, o primeiro por não estar preparado, conforme relatado em entrevista ao Notisul nesta semana, e o segundo por se filiar recentemente no PSB, foi convidado a deixar a função (dois representantes do mesmo partido não podem integrar a mesma comissão). Por outro lado, Pedro Medeiros Camilo, o Camilo Policial (PDT), não pode integrar a iniciativa por ser presidente do parlamento, e Edison João Moraes (PSDB), Elton Bittencourt da Rosa, o Duda (PSB), Cleberson José Garcia (PMDB) e Elto Aguiar Ramos (PP) por serem suplentes.

Ontem, a equipe de reportagem entrou em contato com os vereadores, Thiago, China e Adan. Os legisladores pepistas salientaram que não importa qual deles será o sorteado e que um auxiliará o outro se for necessário. “O China e eu conversamos na segunda e vamos participar sim da comissão. Como no ano passado, o escritório no qual pertenço, um colega advogado esteve à frente do caso de um dos envolvidos, tenho que saber se não há impedimento, se o jurídico da Casa entender que não cumprirei o meu papel”, detalha Thiago. China afirmou que abraçará a causa e não há porque recusar. Adan preferiu não se pronunciar.