A Escola Noé Abati, no Andrino, está na lista das que podem ser municipalizadas.
A Escola Noé Abati, no Andrino, está na lista das que podem ser municipalizadas.
Karen Novochadlo
Tubarão
 
A municipalização do ensino fundamental não tem o apoio de todos e tem gerado muito debate. Em Tubarão, apesar do secretário de educação da prefeitura, Felipe Felisbino, ter se posicionado favorável, o município ainda não acatou o pedido do estado. 

Uma comissão técnica da própria prefeitura analisou o processo de municipalização, levando em consideração os aspectos pedagógicos. Foram considerados os números de alunos da rede estadual, o tamanho das salas de aula e a questão do transporte. Por estes aspectos, o processo não seria vantajoso ao município. A comissão avaliou dados econômicos, o repasse que virá do governo, custo da manutenção dos prédios.

A ideia é unir as escolas estaduais e municipais que ficam no mesmo bairro. Contudo, o número de salas e o tamanho não seriam suficientes para abrigar tantos alunos.  

Claro que ainda existem outras questões a serem debatidas quanto à municipalização. Uma delas é a unificação do currículo nas escolas do município. O relatório completo ainda não foi entregue ao secretário. Os sindicatos dos Trabalhadores em Educação (Sinte) e dos Trabalhadores na Área da Educação da Rede Municipal de Tubarão (Sintermut) posicionam-se contra a mudança. Para a categoria, não fica claro como ficará a situação do professor, que pode sair prejudicado.
 
Escolas que poderão ser municipalizadas
• Bertoldo Zimmermann – Madre
• Aderbal Ramos da Silva – Santo Antônio de Pádua
• Hercílio Luz * – Centro
• José Botega – São Cristóvão
• Arno Hübbe – Revoredo
• Tomé Machado Vieira – Oficinas
• Alda Hülse – São Raimundo
• Angélica Cabral – São Bernardo
• Célia Coelho Cruz – São João
• Visconde Mauá – Oficinas
• Fábio Silva
• Martinho Ghizzo – Passagem
• Fernando Valter – Congonhas
• Noé Abati – Andrino
 
* Ainda existem dúvidas se a escola continuará na relação de municipalização.