São Paulo (SP)

O assessor especial da presidência da república, Marco Aurélio Garcia, afirmou nesta sexta-feira que o governo brasileiro lançará uma “ofensiva” internacional para obter apoio à produção dos biocombustíveis.

“Vamos continuar na nossa política, estamos obtendo cada vez mais adesões e vamos fazer uma ofensiva publicitária internacional para esclarecer isso”, declarou Garcia, que participa em Lima, no Peru, da 5ª Cúpula América Latina, Caribe e União Européia, onde um dos temas em discussão é a energia.

Segundo ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está convencido de que os biocombustíveis são a melhor alternativa para a preservação ambiental. “Cada um saberá dizer se os biocombustíveis servem para seu país ou não. Para o Brasil, serve”, afirma.

O assessor especial da presidência também comentou a notícia de que o FBI, a agência federal de investigações dos Estados Unidos, afirmou serem verdadeiras as informações encontradas no computador do líder assassinado das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Raúl Reyes, que liga o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, à guerrilha colombiana.
“A única informação que tive é que, se uma pessoa ficar lendo 100 páginas por dia, vai levar anos para constatar tudo que está ali. Não é uma coisa sobre a qual temos possibilidade de qualquer reação no momento atual”, avaliou Garcia.

Questionado por jornalistas se o presidente Lula continua sendo o principal garoto-propaganda dos biocombustíveis, Garcia respondeu: “Não sei se é principal garoto-propaganda e, se há alguma tendência depreciativa nessa expressão, digo que para nós não tem esse significado”, afirma.