Rio de Janeiro (RJ)

Os hospitais de campanha das Forças Armadas, usados normalmente em situação de guerra, já recebem pacientes com dengue no Rio. Desde ontem, duas unidades atendem na zona oeste, onde a incidência da doença é maior, e uma na Baixada Fluminense.

A primeira paciente do hospital de campanha do exército, montado em Deodoro, zona oeste, foi uma menina de 12 anos, que desde o domingo de Páscoa sofria com os sintomas da doença.

A passagem pelo hospital é obrigatória para os pacientes que precisam de atendimento médico. Lá, eles recebem o diagnóstico da doença, quando necessário, são transportados em ônibus do exército para as barracas do hospital de campanha.

O Hospital de Campanha do Exército é um dos três hospitais de guerra montados pelo governo estadual para pessoas infectadas pela doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. O posto da Aeronáutica fica na Barra da Tijuca e da Marinha em Nova Iguaçu, na baixada.

Pediatras da rede pública de vários estados podem ser deslocados para o Rio de Janeiro com a meta de reforçar o atendimento de crianças com dengue. A proposta está em discussão pelo Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass), que estuda enviar os médicos na próxima semana.

“A idéia é levar 150 pediatras vinculados aos governos estaduais a partir da próxima semana”, explicou o presidente do Conass, Osmar Terra.