Foto: Vereador Elton Heidemann/ Divulgação

A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade de Santa Catarina enviou nesta sexta-feira engenheiros para avaliar a ponte do Rio Travessão, em Braço do Norte, depois de motoristas perceberem que a estrutura está cedendo.

De acordo com a avaliação, há um risco de desabamento a qualquer momento e os engenheiros bloquearam o acesso de veículos acima de 20 toneladas. Para alertar os motoristas, estão sendo colocadas placas de sinalização e a Polícia Rodoviária Estadual de Gravatal atua na orientação de rotas alternativas.

Uma nova avaliação será feita na segunda-feira, e conforme a PRE-Gravatal é possível que a carga máxima permitida na ponte seja alterada para menos de 20 toneladas.

A situação já vem sendo percebida há meses e nos últimos dias vem se agravando. Em agosto o vereador Elton Heidemann, chegou a enviar um requerimento à Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade solicitando informações sobre a situação da estrutura e planos de manutenção. De acordo com o parlamentar, a pasta até hoje não deu uma resposta.

“O trânsito pesado está sendo desviado para rotas alternativas, o que ocasionará demoras, atrasos e aumentos de custos para todos. Os riscos eram evidentes e o Estado foi alertado, agora o problema se tornou real. Torço para uma solução rápida, mas as manutenções preventivas teriam evitado todo esse transtorno e o custo que estará por vir”, disse o vereador em uma publicação no Facebook.

Hoje as placas de sinalização estão próximas à ponte que fica no km 153,620 da SC 370. A partir da próxima semana o bloqueio de caminhões acima de 20 toneladas será a partir da BR 101 nas entradas da Rodovia Ivane Fretta e no Bairro Humaitá.

A PRE-Gravatal orienta aos caminhoneiros que vieram de Florianópolis acessem a SC 390 (Tubarão, Pedras Grandes, Orleans, São Ludgero e Braço do Norte).

Os que saem do Rio Grande do Sul podem entrar em Criciúma (Cocal do Sul, Urussanga, Orleans, São Ludgero e Braço do Norte).