O lucro líquido da WEG no primeiro trimestre deste ano foi de R$ 306,8 milhões, com crescimento de 7,7% em relação ao mesmo período de 2018.

De acordo com a série histórica do jornal Valor Econômico, esse foi o maior lucro registrado para a empresa no período em oito anos. 

O resultado foi fortemente impactado pelas operações da empresa no mercado externo, uma Receita Operacional Líquida (ROL) de R$ 1.680,2 milhões, equivalentes a 57% do total.

Segundo a empresa, no trimestre a receita do mercado externo foi positivamente impactada pela variação do dólar norte-americano médio. O crescimento, avaliado em reais, foi de 18,1% em relação ao primeiro trimestre  de 2018.

No mercado interno, a receita operacional teve um incremento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado. Foram R$ 1.252,2 milhões, representando 43%. 

No total, a ROL da multinacional atingiu R$ 2.932,4 milhões entre janeiro e março, com crescimento de 14,9% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

Se ajustada pela consolidação da aquisição da TGM, a receita mostra crescimento de 13,3% sobre o período.  

A distribuição da Receita Líquida por área de negócio ficou em 52,31% com equipamentos eletro-eletrônicos industriais; 33,31% com geração, transmissão e distribuição de energia; 9,77% com motores para uso doméstico; e 4,62% com tintas e vernizes. 

“Observamos mais um trimestre positivo para o processo de recuperação do ambiente de negócios brasileiro.

“Na área industrial, além dos investimentos em equipamentos de ciclo curto que continuam consistentes, observamos a retomada de algumas cotações de projetos de ciclo longo, ainda concentradas em indústrias específicas como as de papel e celulose, óleo e gás e mineração”, avaliou a empresa em release sobre os resultados.