Gravatal

Os fortes ventos do temporal que passou pela região ontem derrubaram árvores e causou alguns alagamentos em cidades da Amurel. Em frente ao posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), em Gravatal, na SC-370, o fluxo de veículos chegou a ser totalmente interrompido.  Um posto de guarda-vidas na Praia Sul, em Itapirubá, foi arrancado pela ventania. Não houve feridos. 
 
De acordo com a PMR, o incidente climático foi registrado por volta das 14h. Parte da região e do bairro Pouso Alto ficou sem energia elétrica durante alguns minutos. Patrulheiros, bombeiros de Armazém e moradores uniram-se para retirar as árvores da pista.

As chuvas que caíram sobre entre a tarde e noite deste domingo, deixaram várias árvores e alguns postes caídos, além de locais em que houve interrupção no fornecimento de energia e casas destelhadas. Segundo moradores, houve, inclusive, queda de granizo. A Epagri/Ciram detectou rajadas de vento de 60 km/h e chuva entre 30 e 50 mm/h na região, conforme aviso meteorológico.

Em Laguna, os estragos resumiram-se a algumas residências atingidas, como uma em Barranceira, que perdeu boa parte do telhado, carregado pelo forte vento que passou pela cidade. Árvores também caíram e interromperam o trânsito em algumas localidades como Caputera, Cabeçuda e no acesso à Praia do Sol, segundo o Corpo de Bombeiros Militar da cidade, que foi acionado para fazer o corte e a liberação das vias.

Duas árvores despencaram sobre residências no Loteamento Jardim Juliana e em Caputera, mas houve apenas danos materiais. Um poste foi arrancado e caiu sobre uma rua na Caputera. O prefeito Mauro Candemil revela que não houve solicitação de socorro à Defesa Cil do município.
Em Pescaria Brava, situações semelhantes foram registradas. Houve danos nas comunidades de Barreiros, Santiago, Varginha e no Centro.

Algumas casas foram destelhadas e prédios públicos, como a sede da Secretaria de Administração, prefeitura, escolas municipais e postos de saúde também sofreram avarias. Segundo o prefeito Deyvisonn da Silva de Souza, cerca de 12 a 15 postes de energia caíram com a força dos ventos, além de algumas árvores.

“Fizemos uma ação paliativa e destacamos seis equipes para atuar na reparação dos danos nas escolas, prefeitura e postos já pela manhã [de segunda-feira, 25] (hoje)”, explica o chefe do Executivo. Salas de aula em colégios de Barreiros sofreram as maiores perdas materiais entre os prédios públicos, e os estudantes estarão dispensados neste início de semana. Três frentes de trabalho da Celesc atuaram no restabelecimento de energia elétrica em algumas comunidades.

Ainda conforme o prefeito, cerca de três famílias foram retiradas de suas residências pela Secretaria de Assistência Social e Defesa Civil municipal em virtude dos danos causados às estruturas. Os moradores que não possuírem condições de refazer o telhado de suas casas ou reparos nas estruturas serão cadastrados pela pasta para que possam receber auxílio da prefeitura.