Tubarão

A grande enchente de 1974 será, novamente, levada às telas. Desta vez, na versão de um documentário inédito, feito a partir da ótica daqueles que não tiveram danos materiais, e nem por isso deixaram de ter um papel fundamental para socorrer os semelhantes.

Na época, Tubarão tinha cerca de 70 mil habitantes. Sessenta mil foram diretamente impactados. O foco são os dez mil que não tiveram suas casas invadidas pelas águas, mas socorreram amigos, parentes, desconhecidos, ofereceram abrigo e alimento.
“Este é um episódio muito vivo na memória das pessoas. É o nosso 11 de setembro”, define o diretor do projeto, o tubaronense Marcos Blasius. Atualmente, o documentário está na fase de pesquisa e captação de pessoas que estavam em Tubarão nesta época, que tenham interesse em dar seu depoimento.

“Procuro pessoas que tenham histórias, que possam contar sua experiência, o que fizeram para ajudar outras pessoas”, convida Blasius. As filmagens ocorrerão entre 1º e 11 de novembro. Cada entrevista tem duração de aproximadamente 30 minutos.
O documentário, fruto do trabalho de conclusão do curso de cinema da Ufsc, será todo gravado em full HD e terá, também, uma trilha original. No fim de março, o diretor promete fazer a estreia da película em Tubarão.

Serviço
Quem tiver interesse em participar do documentário, ou conhecer alguém que tenha, pode entrar em contato com Marcos Blasius pelos telefones (48) 8431-0793 ou 3632-3079 e ainda pelo e-mail blasiusmarcos@gmail.com.