As autoridades em saúde alertam desde janeiro que existe a possibilidade de que o Estado viva um período de epidemia ou surto da doença. Atualmente, existem 5.714 focos do mosquito em 160 municípios catarinenses - Foto: Divulgação

Nova Brasília, Vila Nova, Centro e Portinho da Vila são os bairros onde mais cinco focos do mosquito Aedes aegypti foram confirmados nesta terça-feira (15), pela Vigilância em Saúde da Prefeitura de Imbituba. A cidade está entre os município considerados com infestação pelo mosquito transmissor da dengue, conforme dados da Diretoria em Vigilância Epidemiológica do Estado (DiveSC).

Além de Imbituba, Sombrio, Araranguá e Passo de Torres também estão na mesma situação. Ao todo, 118 cidades de Santa Catarina são consideradas infestadas pelo mosquito Aedes aegypti. As autoridades em saúde alertam desde janeiro que existe a possibilidade de que o Estado viva um período de epidemia ou surto da doença. Atualmente, existem 5.714 focos do mosquito em 160 municípios catarinenses.

Eram 2.282 focos em 131 cidades até o dia 28 de janeiro deste ano, conforme dados da DiveSC. No dia 28 de janeiro, a primeira morte por dengue ocorreu no Estado: um homem de 40 anos, de Criciúma. Em 2021, Santa Catarina confirmou sete mortes por dengue nos municípios de Joinville (05), Camboriú (01) e Florianópolis (01).

O mosquito Aedes aegypti pode transmitir três doenças: dengue, zika vírus e chikungunya. A melhor estratégia de prevenção dessas doenças continua sendo a eliminação de locais que possam acumular água. Períodos chuvosos atrelados ao calor, exatamente as condições climáticas de agora no Estado, são favoráveis à proliferação do mosquito.

 

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul