Amanda Menger
Imaruí

As chuvas dos últimos dias causaram danos à malha viária de diversos municípios da Amurel. Entre os mais atingidos, estão Laguna, Imaruí e Imbituba, que chegaram a decretar estado de emergência. Os pontos críticos estão localizados no interior.
O único acesso a Imaruí é a BR-101, todos os demais estão intransitáveis. Diversas comunidades do interior estão isoladas. “São Luiz, a terra de Albertina Berkenbrock está inacessível. A ponte que liga São Luiz a São Martinho está interrompida. Outros oito pontilhões foram carregados pela água”, relata o prefeito Braz Guterro (PPS).

O acesso a Imaruí por Laguna, a SC-437, está interditado com água na pista. O pontilhão que faz parte da estrada que leva Armazém até Imaruí foi levado pelas águas. Não há desabrigados nem desalojados no município. Ontem, o dia foi de vistorias. “Estamos fazendo um relatório para enviar a Defesa Civil do estado porque não temos recursos para refazer estas pontes. Precisaremos da ajuda do governo estadual”, afirma Braz.

Laguna
Em Laguna, as comunidades de Sertão da Estiva, Carreira do Siqueiro, Pescaria Brava, Magalhães, Portinho, Vila Vitória, Morro da Glória, Mar Grosso e Nova Fazenda apresentam diversos problemas de alagamento. “Ainda há bastante água e as estradas ficaram muito danificadas. Começamos a fazer alguns reparos, mas o trânsito só deverá ser normalizado mesmo na sexta-feira”, adianta o secretário de obras da prefeitura, Patrick Neves.

A expectativa do prefeito Célio Antônio (PT) é que o município só estará completamente recuperado em 60 dias. O relatório que será enviado à Defesa Civil do estado aponta que só em obras de repavimentação para o Mar Grosso serão necessários R$ 50 mil. Na SC-487, que liga Ponta da Barra ao Farol de Santa Marta, o prejuízo já passa de R$ 400 mil para a colocação de saibro. O estado cederá ao município máquinas para fazer a manutenção nas SCs 437 e 487.

As aulas seguem suspensas hoje em algumas escolas da rede municipal de Laguna. A decisão atinge colégios e creches da região da Ilha (todas as escolas), Sertão da Estiva, Ribeirão da Pescaria, Siqueiro, Barranca, Carreira do Siqueiro, Parobé, Morro Grande, Figueira, Barbacena e Estreito.

Imbituba tem 40 desalojados
Imbituba é o município da Amurel com maior número de desalojados e de desabrigados. No total, 49 pessoas precisaram sair de suas residências. Destas, nove estão no Centro de Convivência, mantido pela prefeitura no bairro Vila Nova. As outras 40 estão na casa de familiares. Sete residências foram danificadas pelas chuvas.

“Uma casa desabou no bairro Divinéia. Outra foi soterrada, na Volta da Taboa. As demais, cerca de cinco, correm o risco de cair ou ser soterradas pelo deslizamento de terra e de pedras. Pedimos que as famílias saíssem de suas residências para evitar que ocorresse algum acidente. Quem não tinha para onde ir foi levado para o Centro de Convivência”, diz o coordenador da Defesa Civil do município, Anderson Martins.

Com a ‘trégua’ das chuvas ontem, os pontos de alagamentos foram reduzidos. “Não chegamos a ter nenhuma comunidade isolada. O tráfego ficou difícil em alguns lugares como a Barra da Ibiraquera, Araçatuba e a Praia do Rosa, aos poucos a situação vai melhorando”, observa Martins.