#PraCegoVer Na foto, uma estrada de chão batido inundada
O grande volume de água e o desmoronamento de um dique inundou a Estrada da Jabuticabeira. Não há previsão de quando o acesso será liberado - Foto: Divulgação

A maior preocupação da Defesa Civil de Jaguaruna agora é com os ventos, que podem passar dos 50 quilômetros por hora no litoral, e a alta da maré, que pode trazer prejuízos para estradas e também moradores com imóveis próximos. A cidade ainda tem diversos pontos de alagamento grandes, em especial no Camacho, Pontão e Encruzo, mas a água começa a baixar em todas as localidades. Conforme o coordenador Maicon Laureano, o nível dos principais rios que cortam a cidade (Urussanga, Sangão e Riacho dos Francisco) diminui a cada hora. Contudo, as equipes seguem em alerta máximo e em monitoramento constante. Na divisão com Tubarão, a Estrada da Jabuticabeira está inundada e interditada no trecho entre a comunidade de Jabuticabeira e Morro Bonito desde a manhã desta quinta-feira (5).

Um dique de contenção estourou devido a grande quantidade de água e a forte correnteza. Além disso, a água que escorre em grande volume de outros bairros, como Pontão e Encruzo, ampliam o problema. Não há como prever quando o acesso será liberado. Os acessos aos bairros mais afetados na segunda e terça-feira – Dunas do Sul, Figueirinha, Pontão, Sanga Grande, Garopaba do Sul, Camacho, Campo Bom, Encruzo e Paraíso – estão bastante danificados. Algumas ruas ainda estão alagadas, mas em nível bem mais baixo. A abertura da Barra do Camacho, na quarta-feira *4), tem ajudado no escoamento das águas, mas o grande volume faz com que nas margens do canal desmoronem. Uma máquina da Prefeitura está no local para realizar os reparos sempre que isso ocorre.

A maré alta também atrapalha, pois isso inverte o fluxo de água: ao invés do escoamento ser para o mar, é o mar que invade o canal. As sete pessoas resgatadas na terça-feira (3) na localidade de Ponte de Ferro, na área central da cidade, ainda não puderam retornar para suas casas, pois o nível do rio ainda é considerado alto e em caso de mais chuva pode voltar a subir. Como medida preventiva todas continuarão abrigadas no Salão Paroquial da Igreja Matriz. A retorno para casa ocorrerá depois de vistoria pela Defesa Civil, pois os imóveis ficam na barranca, uma área com potencial risco de deslizamento. As aulas seguem suspensas no município, pois não há como realizar o transporte dos estudantes. O retorno deverá ocorrer apenas na próxima segunda-feira (9).

Fonte: Defesa Civil de Jaguaruna
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul