#PraCegoVer Na foto, uma ponte danificada pela chuva
Uma das pontes arrancadas na comunidade de Rio Chapéu havia passado por reforma em 2018. Nesta sexta-feira (6), uma equipe da Amurel estará na cidade para avaliar o que sobrou das duas pontes e iniciar os projetos de reconstrução ou construção de novas passagens - Foto: Prefeitura de Braço do Norte | Divulgação

O abastecimento de água foi interrompido nesta quinta-feira (5), em Braço do Norte, por conta do entupimento da rede. A cheia do rio alagou a casa de máquinas da Casa durante a madrugada e prejudicou todo o sistema de captação, tratamento e distribuição de água. Com a inundação e o alto volume de água que desceu pelas encostas, a tubulação ficou cheia de lama, pequenos galhos, pedras e outros materiais orgânicos. O sistema precisou ser completamente desligado para desobstrução e limpeza. A operação levou pelo menos cinco horas para ser realizada. Ao longo do dia, o sistema de tratamento trabalhou apenas com metade da capacidade, o que deixou milhares de unidades consumidoras com as torneiras completamente secas. O sistema voltou a operação com capacidade máximo por volta das 21h30min desta quinta. O abastecimento deverá ser normalizado ao longo desta noite e madrugada de sexta-feira (6).

#PraCegoVer Na foto, máquinas e homens abrem uma estrada interditada
Estradas rurais e acessos começaram a ser reabertos nesta quinta-feira, mas com o solo ainda muito encharcado não é possível realizar o patrolamento e lastreamento – Foto: Prefeitura de Braço do Norte | Divulgação

Ao longo doa dia, equipes técnicas da Prefeitura e da Defesa Civil percorreram o município para avaliar os estragos. Duas pontes de concreto que ligam Braço do Norte a Grão-Pará, na comunidade de Rio Chapéu, foram literalmente arrancadas pela força das águas. Pecuaristas e agricultores devem utilizar as pontes altas do São José ou Rio Amélia para escoar suas produções. As duas foram vistoriadas e têm condições de tráfego. Nesta sexta-feira (6), uma equipe da Amurel estará na cidade para avaliar o que sobrou das duas pontes e iniciar os projetos de reconstrução ou construção de novas passagens.

#PraCegoVer Na foto, carros passam por uma ponte
Ruas do perímetro urbano também ficaram bastante danificadas com os alagamentos. Nesta quinta-feira foi feito o fechamento paliativo. A recuperação do pavimento iniciará nos próximos dias – Foto: Prefeitura de Braço do Norte | Divulgação

Paralelamente ao trabalho de vistoria, uma equipe da Secretaria de Infraestrutura iniciou o trabalho de recuperação de bueiros e retirada de barreiras nas estradas no Rio Amélia, Rio Santo Antônio, Avistoso, Sertão do Rio Bonito e Uruguaia. O solo ainda tem muita lama, o que torna o patrolamento e lastreamento impossível por enquanto. “Pedimos que a população tenha um pouco de paciência neste momento. Nosso foco agora é socorrer as pessoas que estão isoladas ou ilhadas e abrir os acessos. Assim que as estradas estiverem mais secas, iremos iniciar o patrolamento e o lastreamento de todas elas”, confirma o secretário de infraestrutura, Marcos Antônio Pereira de Souza. A ponte Osvaldo Westphal, no Centro, conhecida como ponte do Carboni, foi liberada na tarde desta quinta-feira. Antes foi feita uma vistoria da estrutura e nada anormal foi encontrado.

#PraCegoVer Na foto, carros passam por uma ponte
Ponte Osvaldo Westphal foi liberada na tarde desta quinta-feira após vistoria da Defesa Civil e da Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura – Foto: Prefeitura de Braço do Norte | Divulgação

No abrigo provisório organizado pela Secretaria de Assistência Social da Prefeitura no Centro de Convivência dos Idosos Adelina Squizatto de Souza (CCI), no bairro Santa Augusta, ainda há 21 pessoas (oito famílias) abrigadas. Todas precisaram sair as presas de casa após o aumento do nível do Rio Braço do norte entre o fim a noite desta quarta-feira (4) e a madrugada desta quinta. “Já organizamos uma força-tarefa para auxiliar na limpeza e também na arrecadações para amenizar as perdas dessas famílias”, antecipa o prefeito Beto Kuerten Marcelino. A liberação destas pessoas para casa dependerá, ainda, de uma vistoria que será feita pela Defesa Civil. Isto porque os imóveis ficam em áreas consideradas de alto risco de deslizamentos, algo ainda possível de ocorrer porque a terra está muito encharcada.

Fonte: Defesa Civil e Prefeitura de Braço do Norte
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul