#ParaTodosVerem Na foto, pessoas são retiradas de suas casas na Ucrânia
O diplomata ucraniano Anatoliy Tkach disse que a guerra deverá ser longa e hoje há 17 milhões de pessoas sem acesso a itens básicos no país europeu, como alimentos e remédios - Foto: Viktor Antonyuk | SNA | Imago | Divulgação

O chefe da representação diplomática da Ucrânia no Brasil, Anatoliy Tkach, esteve na manhã desta quinta-feira (26) na Assembleia Legislativa para solicitar ajuda humanitária de Santa Catarina ao país europeu. Ele foi recebido pelo 1º secretário da Casa, deputado Ricardo Alba (União). Conforme Tkach, a população ucraniana tem sido muito impactada pela guerra promovida pela Rússia, com cerca de 17 milhões, dos seus 44 milhões de habitantes, necessitando neste momento de itens básicos para se manter, como alimentos, itens de higiene e medicamentos. “Viemos pedir a solidariedade do povo catarinense com o povo ucraniano e estudar a possibilidade de uma ajuda humanitária. A situação lá é bem complicada e temos a previsão de uma guerra de longa duração, por isso que nesse momento a dimensão humanitária é muito importante”, lamenta Tkach. Ricardo Alba, por sua vez, qualificou a ação russa na Ucrânia como uma “agressão injusta e imotivada” e declarou que vai levar o pedido apresentado por Tkach a outras instâncias do poder público catarinense.

“A Ucrânia passa por um momento difícil e nós, como representantes do povo catarinense, temos a missão de ajudar o povo ucraniano, que também participou da colonização do nosso estado, especialmente no Planalto Norte, em cidades como Canoinhas, Mafra e Três Barras. Vamos fazer essa intermediação ao governo do Estado e também aos municípios catarinenses que também queiram participar”, antecipa o deputado. Ele anunciou que também irá propor uma moção de solidariedade ao povo ucraniano, para que a iniciativa represente o apoio institucional do Parlamento estadual. À tarde, o secretário executivo de assuntos internacionais do Governo do Estado, Fernando Raupp, se reuniu com o diplomata ucraniano e acenou com a possibilidade de uma audiência com o governador Carlos Moisés nesta sexta-feira (27).

Fonte: Agência Alesc
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul