Wagner da Silva
Braço do Norte

Os documentos referentes ao pagamento de R$ 1 milhão à empresa Itatrix, por parte da Cerbranorte Geração, não foram negados. A informação é da assessora jurídica da Cooperativa de Eletrificação Rural de Braço do Norte (Cerbranorte), Samira Oenning. A dívida foi reconhecida pela cooperativa, ainda em dezembro, e paga apenas na última semana de fevereiro.

O Notisul solicitou cópias do documento e a assessora informou que eles estariam à disposição para análise, o que deve ser feito na própria Cerbranorte. “Não poderíamos fornecer os documentos, pois estavam em arquivo fechado e o responsável não estava”, explica a advogada.

Samira afirma que certos documentos não podem ser fornecidos e citou como exemplo uma lista de devedores. “Ela não pode ser fornecida, pois poderá gerar inúmeros problemas, até mesmo processos”, exemplifica a assessora. Samira acrescenta que os associados interessados em obter informações sobre tais documentos podem procurar a cooperativa. “Estamos à disposição para esclarecer qualquer dúvida dos associados”, garante.

Vereador afirma que buscará mais dados

O vereador Salésio Meurer (PSDB) não está convencido da resposta da Cooperativa de Eletrificação Rural de Braço do Norte (Cerbranorte) para o pagamento de R$ 1 milhão à empresa Itatrix, contratada para a elaborar o projeto da obra de construção da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Capivari, em São Martinho.
O vereador afirma que este é mais um pedido de informação no qual ele não é atendido. “Vamos juntar outros documentos, outros pedidos de informação e tomar outra direção para cobrar respostas”, declara. Ele confirma que fará o rastreamento deste pagamento. “Quero saber onde foi este dinheiro”, enfatiza.