Local interditado pela Defesa Civil em 2016, receberá obra de recuperação. Investimento é de R$ 127 mil no prazo de 90 dias para entrega.

Capivari de Baixo

O convênio para reforma da edificação do Centro de Convivência da Terceira Idade de Capivari de Baixo foi assinado ontem pela manhã, pelo prefeito Nivaldo de Sousa com a empresa vencedora da licitação. O local foi interditado pela Defesa Civil do município, no dia 15 de abril de 2016, devido aos problemas estruturais na casa, que traziam risco de queda do telhado.

O prefeito destacou em sua fala a satisfação de dar a notícia aos grupos de idosos, pela importância que as atividades desenvolvidas por eles naquele local têm para suas vidas. “Obrigado pela paciência na espera. A administração pública não é como a gente faz nas nossas casas que, quando decidimos fazer uma reforma, basta ter dinheiro e pronto. A gente precisa seguir uma série de exigências legais”, disse.

O prefeito reforça a necessidade de regularização do comodato que permitia o uso do imóvel, que precisou sofrer adequações antes de se fazer o edital de licitação e o convênio. Além disso, era preciso primeiro garantir os recursos necessários. “Posso garantir a vocês que por falta de dinheiro a obra não vai parar. Pode parar por mau tempo ou outras razões, mas os recursos estão garantidos”, assegurou Nivaldo.

Custo da obra é de R$ 127 mil
O investimento no local está estimado em R$ 127 mil, com o prazo de entrega em 90 dias. A partir de maio de 2016 até dezembro do ano passado as atividades dos grupos da Terceira Idade foram feitas na sede da Associação dos Servidores Municipais de Capivari de Baixo (Assemcap). Neste ano, o grupo de idosos do Bairro Três de Maio vem fazendo seus encontros no salão paroquial do bairro. Da mesma forma, um grupo de homens tem se reunido semanalmente na Associação dos Aposentados da Eletrosul, em Capivari de Baixo. O prefeito se prontificou de negociar com a diretoria da Assemcap a cessão da sede para os idosos até que a obra fique pronta, mas os idosos preferiram aguardar as reformas.

Foto: Prefeitura de Capivari de Baixo/Divulgação/Notisul