Santos e a esposa, Hilda Fontanella Guglielmi, com quem teve a maior parceria em toda a sua vida. Apesar de ter construído um verdadeiro império, o homem humilde era o que falava mais alto em seu pensamento  - Foto:Arquivo da Família/Notisul
Santos e a esposa, Hilda Fontanella Guglielmi, com quem teve a maior parceria em toda a sua vida. Apesar de ter construído um verdadeiro império, o homem humilde era o que falava mais alto em seu pensamento - Foto:Arquivo da Família/Notisul

 

Criciúma
 
A região sul do estado comemorou o centenário de nascimento de um dos maiores líderes e empreendedores que Santa Catarina já viu. Em 28 de março de 1912 nascia Santos Guglielmi, trabalhador incansável que fundou e foi proprietário de grandes empresas na região, entre elas a Carbonífera Metropolitana.
 
Santos Guglielmi passou os 89 anos de sua vida dedicado a objetivos de conquistar e desenvolver o sul catarinense. Seu legado permanece até hoje como um dos grupos empresariais mais relevantes da região carbonífera. Morreu em 28 de abril de 2001.
 
Filho de Morro da Fumaça, abandonou os estudos para se dedicar exclusivamente à atividade comercial, uma espécie de armazém de secos e molhados, para ajudar a família. Casou-se e teve sete filhos.
Pouco tempo depois, o pioneiro empreendedor passou a trabalhar com pessoas ligadas ao ramo da mineração, cuja atividade sempre despertou-lhe a curiosidade. Aos poucos, adquiriu experiência e comprou cotas de participação em empresas da região.
 
Em sociedade com Diomício Freitas, fundou a Sociedade Carbonífera Rio Caeté, em Urussanga. Mas a busca por desafios não parou. Os dois trabalharam com fazendas, terrenos, navios, hotéis, água mineral e uma rádio, a Eldorado, de Criciúma. Em 1° de julho de 1959, adquiriram a Carbonífera Metropolitana e, a partir daí uma série de novas empresas foram criadas, a exemplo do Laguna Tourist Hotel e das Termas Santo Anjo da Guarda.